Polícia enfrenta manifestantes em São Paulo

Por

20/06/2014 8h25 — em Brasil

(AFP) - Uma manifestação em São Paulo para exigir gratuidade no transporte público terminou em confronto com a polícia na noite desta segunda-feira, constatou a AFP.

O protesto organizado pelo Movimento Passe Livre terminou em confronto quando os manifestantes seguiam pela Marginal Pinheiros, na zona oeste de São Paulo.

O movimento pretendia fazer uma "festa" na marginal, com churrasco, teatro, rap e futebol.

Por volta das 19H00, uma agência da Mercedes-Benz na marginal foi atacada por um grupo de mascarados, que destruiu vários carros.

O Batalhão de Choque reagiu lançando bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral e o grupo se dispersou, mas black blocs passaram a levantar barricadas e cometer ataques nas ruas do bairro de Pinheiros, incluindo o disparo de rojões contra policiais.

O protesto começou durante a tarde, na Avenida Paulista, e seguiu pelas avenidas Rebouças e Eusébio Matoso, como mais de 6 mil pessoas, segundo os organizadores.

A Polícia Militar estimou em 1.300 o número de manifestantes.

O ato exigia tarifa zero no transporte público e a reintegração de 42 metroviários que foram demitidos pelo governo durante a recente greve no metrô.

Uma agência do Banco do Brasil e outra do Citibank na Avenida Rebouças foram atacadas por manifestantes mascarados.

Os organizadores do protesto repudiaram os atos de vandalismo e montaram barreiras diante de agências bancárias para evitar mais ataques.