Paraná decreta estado de emergência em 70 cidades por conta das chuvas

Por

09/06/2014 12h55 — em Brasil

Em reunião com a Defesa Civil e secretarios para avaliar os estragos das chuvas, o governador do Paraná, Beto Richa, decretou estado de emergência em 70 cidades. Nove mortes foram confirmadas pela Defesa Civil.

Uma pessoa está desaparecida, em Guarapuava, no Centro-Sul do estado, região com os maiores volumes de chuva registrados. De sexta passada até este domingo, caíram 375mm de chuva na região central — o que significa que, neste período, cada metro quadrado de solo recebeu 375 litros de água. Segundo a Simepar, em oito dias choveu três vezes mais que a média histórica do mês de junho.

Conforme balanço, 2.056 pessoas estão desabrigadas e outras 3.592 pessoas estão desalojadas. Moradores das proximidades das barragens Cavernoso II e Salto Osório estão sendo orientados a deixarem suas casas. Há risco de transbordamento dos reservatórios. Rodovias foram afetadas e pontos precisaram ser interditados.

Segundo dados do último balanço da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Paraná passam de 48 mil as pessoas afetadas. Mais de 5 mil residências foram danificadas.

O governo do Paraná colocou à disposição helicóptero para a realização de operações de monitoramento feita pelo Corpo de Bombeiros, secretaria municipal do Meio Ambiente de Curitiba e Defesa Civil, para verificação das condições após a ocorrência de inundações da capital e na região metropolitana.