Compartilhe este texto

Menina estuprada consegue fazer aborto após juíza induzi-la a prosseguir com gestação

Por Portal do Holanda

23/06/2022 14h50 — em
Brasil


Foto: Divulgação/ Pixabay

A menina de 11 anos que foi estuprada em Santa Catarina conseguiu fazer o aborto de forma legal após ser induzida pela juíza Joana Ribero a não fazer o procedimento e seguir com a gestação. A informação foi confirmada pelo Ministério Público Federal (MPF) nesta quinta-feira (23). 

De acordo com a assessoria o aborto foi feito na última quarta-feira (22). Conforme a notificação, o MPF informou que o hospital "comunicou à Procuradoria da República, no prazo estabelecido, que foi procurado pela paciente e sua representante legal e adotou as providências para a interrupção da gestação da menor". 

A gravidez da vítima foi descoberta quando ela estava com 22 semanas e dois dias. Segundo o Intercept, ela teria procurado uma unidade hospitalar com sua mãe no dia 4 de maio, dois dias após descobrir a gravidez, para realizar o aborto, mas foi impedida pela equipe médica que alegou que as normas do hospital só realiza o procedimento até a 20ª semana de gestação. 

Posteriormente o caso foi encaminhado para a juíza Joana. Mas o caso repercutiu após Ribeiro induzir a vítima a não realizar o procedimento que seria de forma legal. Conforme a lei, a interrupão da gravidez é permitida nos casos em que a gestação põe em risco a vida da gestante, quando decorrente de estupro e em casos de feto anencéfalo.

Leia também: 

Juíza induz criança de 11 anos grávida após estupro a desistir de aborto: "o pai concorda?"

Juíza que negou aborto de menina estuprada deixa caso após ser promovida

Juíza que induziu criança a desistir de aborto legal após estupro é investigada

Lei assegura aborto legal no Brasil após 20 semanas; entenda regras



O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Brasil

+ Brasil