Maioria do PMDB defende rompimento com governo Dilma

Por Portal do Holanda

12/03/2016 10h34 — em Brasil

BRASÍLIA — A aguardada decisão sobre o afastamento do PMDB do governo da presidente Dilma Rousseff, prevista para a convenção nacional do partido realizada neste sábado em Brasília, ficará para depois. Apesar das manifestações de diretórios estaduais a favor da ruptura, o tema só sera deliberado em um prazo de 30 dias. Isso porque o desembarque do governo não é um dos itens da pauta da convenção. Caso as moções fossem aprovadas, poderiam ser anuladas.

Crise, corrupção, falta de participação no governo e a pretensão de ter candidato próprio a presidente em 2018 foram algumas das razões apresentadas por vários diretórios estaduais do PMDB para pedir a saída da agremiação do governo federal. Gritos de "fora, Dilma" e "Temer presidente" foram ouvidos em vários momentos, tanto de políticos com cargos eletivos como dos militantes peemedebistas. As críticas ao governo também apareceram nos discursos de lideranças do partido.

"Solicitamos a imediata saída do PMDB da base de sustentação do Governo Federal, com a entrega de todos os cargos em todas as esferas a Administração Pública Federal", diz trecho da moção do PMDB baiano, um dos mais enfáticos a pedir o rompimento.

 

 

 


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Brasil