Compartilhe este texto

Lula é declarado "persona non grata" em Israel após comparar guerra com Holocausto

Por Portal Do Holanda

19/02/2024 11h18 — em
Brasil


Foto: Marcelo Camargo/AB

Após comparar a guerra de Israel contra o Hamas na Faixa de Gaza, ao Holocausto comandado por Hitler, o presidente Lula foi declarado como “persona non grata” pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

A decisão foi anunciada na manhã desta segunda-feira (19), por Israel Katz, ministro das Relações Exteriores de Israel. Em um comunicado nas redes sociais, Katz escreveu:

 "Não perdoaremos e não esqueceremos — em meu nome e em nome dos cidadãos de Israel, informei ao Presidente Lula que ele é uma 'persona non grata' em Israel até que ele peça desculpas e se retrate".

Uma “persona non grata” é um termo dado a um representante estrangeiro que não é mais bem-vindo em determinado país. Lula se tornou indesejado em Israel justamente no momento em que era considerado um dos mediadores da paz na guerra que acontece na Faixa de Gaza desde outubro do ano de 2023.

A guerra já matou quase 30 mil palestinos, entre crianças, mulheres e idosos, no território. Os sobreviventes também correm o risco de não receber mais ajuda humanitária da ONU, por conta da falta de doações de outros países desde que foi descoberto o envolvimento de funcionários do órgão com extremistas do Hamas.

O tema foi o que levou ao discurso polêmico de Lula sobre a guerra. O presidente encerrava uma viagem pelo continente africano, quando foi questionado sobre o assunto em uma coletiva e declarou: 

"O que está acontecendo na Faixa de Gaza e com o povo palestino não existe em nenhum outro momento histórico. Aliás, existiu: quando Hitler resolveu matar os judeus (...) Eu fico imaginando qual é o tamanho da consciência política dessa gente. E qual é o tamanho do coração solidário dessa gente que não está vendo que, na Faixa de Gaza, não tá acontecendo uma guerra, mas um genocídio. Não é uma guerra entre soldados e soldados. É uma guerra entre um exército altamente preparado e mulheres e crianças", disse.

Após a declaração, Israel disse que tem “direito de se defender e luta por isso”. O país ainda afirmou que a fala de Lula é descabida e “ultrapassa uma linha vermelha”, ao citar os mortos do Holocausto.

O embaixador do Brasil em Israel chegou a ser convocado pelo primeiro-ministro para uma “dura repreensão”, por conta da situação.

 


Siga-nos no
O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Brasil, Mundo

+ Brasil