Lewandowski dá 5 dias para Bolsonaro e Queiroga esclarecerem cronograma da vacina

Por Estadão Conteúdo / Portal do Holanda

21/04/2021 19h57 — em Brasil

Lewandowski - Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu cinco dias para que o governo federal preste informações sobre a divulgação do cronograma de recebimento de doses de vacinas para covid-19. Foram encaminhados ofícios ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e ao ministro da Saúde Marcelo Queiroga.

 

O pedido de esclarecimentos foi feito em uma ação movida pela Rede Sustentabilidade, que pede ao tribunal que obrigue o governo a atualizar o calendário de entregas dos imunizantes comprados, disponibilizado no site do Ministério da Saúde, pelo menos a cada 15 dias. O partido argumenta que os números defasados comprometem a programação de governadores e prefeitos. A última atualização foi feita em 19 de março.

 

Em despacho nesta terça-feira, 20, o ministro afirma que pediu informações do governo em razão da 'importância da matéria' e da 'emergência de saúde pública'. "Solicitem-se prévias informações ao Presidente da República e ao Ministro de Estado da Saúde, no prazo de 5 (cinco) dias, sobre os pedidos formulados", escreveu Lewandowski.

 

O governo está sob pressão para ampliar o ritmo de vacinação na fase mais crítica da pandemia. Por falta de doses, algumas cidades chegaram a interromper as campanhas de imunização. Depois de alterações sucessivas no cronograma de entrega das vacinas, o Ministério da Saúde chegou a dizer ao Estadão que não iria mais divulgar a previsão de doses que espera receber a cada mês. Na sequência, o ministro Marcelo Queiroga contrariou a informação repassada por sua assessoria de imprensa e disse, em entrevista no Rio de Janeiro, que o cronograma ainda será divulgado.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Brasil