Justiça aceita demissão por justa causa de mulher que recusou vacina

Por Portal do Holanda

22/07/2021 11h53 — em Brasil

Frascos de algumas vacinas usadas no Brasil. Foto: Reprodução/ TV Globo

Uma auxiliar de limpeza que não quis se vacinar contra a Covid-19 teve a demissão por justa causa validada pelo Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo. A mulher trabalhava em um hospital de São Caetano do Sul, no ABC.

De acordo com o G1, a auxiliar, que não teve o nome informado, ainda entrou na Justiça após ser demitida, mas perdeu a ação, recorreu e perdeu novamente.

A Justiça de São Paulo entendeu que “o interesse particular dela não poderia prevalecer sobre o coletivo e que sem se imunizar ela colocaria em risco a saúde de colegas de trabalho e dos pacientes do hospital”.

O Ministério Público do Trabalho (MPT) chegou a orientar que os trabalhadores que se recusassem a tomar a vacina contra a Covid-19 e não apresentassem razões médicas documentadas para isso poderiam receber demissão por justa causa.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Brasil