Siga o Portal do Holanda

Brasil

Homem causa revolta ao postar vídeo de mulheres praticando Yoga enquanto amigo simula masturbação

Publicado

em

Foto: Reprodução Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O empresario Ricardo Roriz, gravou e publicou no último fim de semana um vídeo de mulheres praticando Yoga no Rio de Janeiro e publicou o vídeo na sua conta nas redes sociais, onde conta com mais de 300 mil seguidores.

O que assusta, não é o empresário ter gravado mulheres sem autorização, mas também, o fato da conversa que ele teve com o amigo, identificado como “Celsão”, que finge se masturbar durante o exercício das mulheres, que nem imaginavam estar sendo gravadas.

A vítima, disse em entrevista ao G1 que se sentiu em um filme pornô, ao saber da gravação: “Quando eu cliquei, eu só comecei a vomitar, não conseguia parar de vomitar. A cena é muito grotesca, muito violenta. Vendo aquilo, os comentários. Com eu sou advogada, eu pensei: ‘preciso ter o mínimo de pensamento cognitivo para salvar esse vídeo, printar esses comentários horrorosos’. Porque isso não pode ficar desse jeito. Uma pessoa não pode me expor dessa forma. Eu compartilhei com minha amiga e ela também ficou assustada. Eu virei um filme pornô, do dia para a noite. Isso é muito bizarro. Eu não sou isso. Sou professora, sou advogada. Trabalho 20 horas por dia às vezes. Eu trabalho muito, estudo muito. Faço um monte de conteúdo gratuito para os meus alunos. E eu virei um filme pornô para as pessoas usarem quando elas quiserem. Eu não optei por isso, fiz duas faculdades. Eu não queria nada disso”, disse ela.

A diretoria de Mulheres da Ordem dos Advogados no Brasil no Rio (OAB-RJ) repudiou o ato praticado pelos homens contra a advogada Mariana Maduro. Confira a nota: “É inacreditável que, em pleno ano de 2020, corpos femininos ainda sejam objetificados e sexualizados dessa forma, pouco importando para os ofensores as vontades de uma mulher. Não há mais espaço, em nossa sociedade, para que abusos e opressões continuem ocorrendo. Isso porque, atitudes como essa, perpetuam o não reconhecimento da mulher como indivíduo de direitos”, diz o posicionamento.

Após a repercussão do caso, o homem pediu desculpas sobre o ocorrido: "Sirvo-me da presente para me retratar publicamente dos acontecimentos do último sábado 01.08.20, onde uma conversa intima entre amigos veio a público através de uma publicação infeliz por mim publicada em minha rede social instagram que conferiu erroneamente um tom genérico, abstrato, grosseiro que não corresponde à minha conduta durante os 6 (seis) anos de publicações nas referidas redes sociais, venho externar minha solidariedade a quem se sentiu ofendido ou depreciado pela referida postagem, assim que tomei conhecimento do erro cometido, retirei imediatamente a postagem que não durou mais de 50 min ativa, deixo claro que a partir desta data supracitada não foi por mim impulsionada mais nenhuma postagem nesse teor. Assim, registro minhas escusas públicas a todos aqueles que se sentiram ofendidos(as)."

+ Brasil

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2020 Portal do Holanda.