Bolsonaro rebate Mourão sobre compra da CoronaVac: 'a caneta é minha'

Por Portal do Holanda

30/10/2020 17h46 — em Brasil

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro voltou a bater o martelo sobre não contribuir na compra da CoronaVac, após o vice-presidente, Hamilton Mourão, contestá-lo, afirmando que o governo federal iria, sim, ajudar na aquisição do imunizante. Além disso, o presidente quis deixar clara a sua autoridade: “A caneta bic é minha”, disse ele ao portal R7. 

Mais cedo, Mourão havia falado sobre o impasse político entre o presidente e o governador de São Paulo, João Doria. "Essa questão da vacina é briga política com o Doria. O governo vai comprar a vacina, lógico que vai. Já colocamos os recursos no Butantan para produzir essa vacina. O governo não vai fugir disso aí", disse Mourão à revista Veja.

A resposta de Bolsonaro, contrária à do vice, veio agora há pouco. 

A polêmica na compra da vacina chinesa começou após Bolsonaro desautorizar um acordo entre o Instituto Butantan - que produzirá as vacinas no Brasil e que tem vínculo com o governo de São Paulo - e o Ministério da Saúde, menos de 24 horas após assinado; 

O presidente afirma que não irá colocar dinheiro em uma vacina que ainda não tem comprovação científica.