Siga o Portal do Holanda

Bizarro

Mulher estupra o marido e o obriga a passar quase 30 horas seguidas fazendo sexo

Publicado

em

Todas as mídias da Coréia do Sul se voltaram para um intrigante caso de uma mulher que forçou o marido a ter relações com ela  por mais de 29 horas..

Depois da árdua tarefa imposta pela própria mulher, o homem procurou a delegacia mais próxima e  fez questão de acusar a esposa de estupro. Para reforçar a denúncia ele disse que foi acorrentado por ela e por isso não poderia ter escapado do  acontecimento.As portas foram trancadas dificultando assim qualquer possibilidade da vítima fugir. O esposo alegou que no inicio ele cedeu pois achava que o ato iria terminar rápido como normalmente acontece, no entanto ela fez questão de fazer o encontro sexual durar por mais de 29 horas. O caso virou um dos principais assuntos na mídia coreana, fato muito compreensível por se tratar do primeiro caso de 'estupro conjugal' registrado no país asiático.

 . Os nome do casal não foi divulgado, no entanto o assunto girou o mundo e gerou muita curiosidade por se tratar de um assunto que não é muito questionado, o estupro masculino, embora na grande maioria das vezes as vítimas da violência sexual sejam mulheres. Os homens também sofrem com esse tipo de agressão, o assunto ainda é um tabu porque não se vê muita divulgação do tema, e como agir quando se depara com um caso. Apenas 1 em cada 10 estupros sofridos por homens são relatados.

Existem vários tipos de violência sexual contra o homem, elas são: estupros carcerários, que acontecem em prisões por parte de presos veteranos, estupros de guerra, que acontecem quando a violação sexual é usada como um tipo de tortura, além do estupro que a mulher faz contra o homem, que foi o caso da esposa coreana.  

+ Bizarro

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2020 Portal do Holanda.