Bastidores da Política - Wilson Lima X Eduardo Braga: as mentiras de um governo moral e eticamente falido


Wilson Lima X Eduardo Braga: as mentiras de um governo moral e eticamente falido

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

04/09/2021 17h27 — em Bastidores da Política

Wilson Lima poderia ter evitado polemizar com o senador Eduardo Braga, que apontou o avanço do governo do Amazonas no bolso dos consumidores.  Mas não. É um dissimulado. E tem um histórico de artificialidade descarada.E se é abusiva a alíquota já praticada sobre os combustíveis, preparem-se: com a isenção de impostos federais, há um estudo na Sefaz para aumentar também o imposto incidente sobre a botija de gás.

Não dá para o governador Wilson Lima negar que o Estado do Amazonas  onera abusivamente o preço dos combustíveis com a incidência do ICMS. E não dá para tergiversar, dizer que as coisas não são bem assim - que a bronca é com outro. Não é.

Como os postos são obrigados pelo decreto Lei 10.564, de 22 de janeiro deste ano, a divulgar informações aos consumidores referentes aos preços dos combustíveis, a alegação do governador - de que o preço do diesel não vem sendo inflado pelo seu governo - não resiste a plaquinha colocada nas bombas dos postos espalhados pela cidade.

Wilson poderia ter evitado polemizar com o senador Eduardo Braga, que apontou o avanço do governo do Amazonas no bolso dos consumidores. Mas não. É um dissimulado.

Tem um histórico de artificialidade descarada - que começa com a campanha de 2018, quando prometeu resolver a  bronca na saúde e levou o setor ao colapso; envolveu-se em corrupção na compra de respiradores e permitiu que faltasse oxigênio nos hospitais de Manaus.

Chamado de genocida e convocado para depor na CPI da Covid, recorreu ao Supremo Tribunal Federal. Amparado em um habeas corpus, não foi ao Senado e assim não teve que responder a perguntas constrangedoras sobre a morte de dezenas de pessoas por asfixia no Estado do Amazonas.

Agora, quer ocultar uma verdade objetiva. Acusado de ser um dos responsáveis pelo alto preço do diesel e da gasolina em Manaus,  ele nega, mesmo consciente que de cada litro que o consumidor coloca no tanque de seu carro  1 real vai para os cofres do governo. E pode ficar pior.

Se é abusiva a alíquota já praticada, preparem-se: com a isenção de impostos federais, há um estudo na Sefaz para aumentar também o imposto incidente sobre a botija de gás. 

Wilson Lima faz um governo que olha a carteira do cidadão como uma fonte de renda para inflar a arrecadação do Estado , alheio aos problemas sociais, à segurança pública e à saúde. Um Estado  financeiramente bem estruturado, mas moral e eticamente falido.

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.