Bastidores da Política - Um governo fraco e um poder paralelo em crescimento no Amazonas


Um governo fraco e um poder paralelo em crescimento no Amazonas

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

17/08/2021 19h51 — em Bastidores da Política

  • Um governo tolerante com o crime é um governo rendido ou cúmplice. Prefiro apostar na primeira hipótese: rendição. Mas é uma aposta que perderia, se considerar que quando um assalto é tramado e executado dentro de uma secretaria do governo do Amazonas, é porque esse governo passou a flertar com o crime e utiliza de seus métodos.

A falência de um governo ocorre menos pela forma como administra a economia e mais  por se afastar dos cidadãos. Isso pode ser medido pelo nível de violência nas cidades, provocada pela interferência de um poder paralelo, organizado, que trafica, mata, estabelece normas de conduta e interfere na liberdade das pessoas.

O Amazonas é um exemplo típico da falência de um  Estado incapaz de fazer frente as demandas da sociedade por segurança.

LEIA TAMBÉM: Poder e crime no Amazonas

Sua deteriorização é tão intensa, sua despersonalização é tão presente, sua fraqueza explorada pelos criminosos de forma abertamente desafiadora,  que Manaus, dividida por zonas, avermelhou.

Os chefões governam, interferem na liberdade de ir e vir das pessoas e escolhem quem  pode entrar ou sair de determinados bairros.

MAIS PARA LER:  Crime organizado e a política

Essa audácia tão explícita não ocorreria sem a chancela de agentes do Estado, cooptados  pelas organizações criminosas.

Um governo tolerante com o crime é um governo rendido ou cúmplice. Prefiro apostar na primeira hipótese: rendição. Mas é uma aposta que perderia, se considerar  que  quando um assalto é tramado e executado dentro de uma secretaria do governo do Amazonas, é porque esse governo passou a  flertar com o crime e utiliza de seus métodos.

Então, é hora de dizer basta!

O Superior Tribunal de Justiça vai decidir no próximo dia 20 de setembro se acolhe denúncia contra o governador do Amazonas. Ele é acusado de chefiar uma organização criminosa.

LEIA TAMBÉM: O julgamento da denúncia contra o governador

Os cidadãos têm que se manifestar, fazer abaixo-assinado, mostrar sua indignação  com a situação atual do Amazonas. Afinal, é preciso lembrar que a Justiça é cega, mas a sociedade, se mobilizando, pode tirar a venda dos olhos de alguns ministros que insistem em empurrar esse julgamento para um tempo no qual talvez o Estado Amazonas, como conhecemos, nem exista mais

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.