Bastidores da Política - A morte do sargento Lucas  e o silêncio de Joabson e Jordana


A morte do sargento Lucas e o silêncio de Joabson e Jordana

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

16/10/2021 18h50 — em Bastidores da Política

O desfecho desse caso vai depender de uma confissão ou da prisão do pistoleiro contratado para matar o sargento Lucas Ramon. A Polícia também não sabe como os mandados de prisão contra Joabson e Jordana vazaram um dia antes de sua execução. Ambos sabiam que policiais bateriam à sua porta e tiveram tempo de esconder ou apagar provas.

A Polícia do Amazonas foi rápida ao prender o principal suspeito de encomendar o assassinato do sargento Lucas Ramon da Silva Guimarães, em 1 de setembro,  em uma cafeteria no centro de Manaus. O que não conseguiu foi a confissão do acusado. Apesar de  vídeo com um  pistoleiro entrando na lanchonete e atirando, sua identidade ainda é desconhecida.

A Polícia também não conseguiu colocar Jordana, a mulher de Joabson Agostinho Gomes, dono da rede de supermercados Vitória - que teria um caso com a vítima, como participante direta do esquema para matar o sargento. Afinal, eram amantes ou se amavam…

Jordana e Joabson continuam presos. O desfecho desse caso vai depender de uma confissão ou da prisão do pistoleiro.

A Polícia também não sabe como os mandados de prisão contra os acusados vazaram um dia antes de sua execução. Ambos sabiam que policiais bateriam à sua porta e tiveram tempo de, supostamente, esconder ou apagar provas. Tudo isso é delicado. É uma luta interna na qual a boa policia luta para vencer o lado  ruim da instituição, que joga com o crime.

O assassinato, que abalou Manaus, não é o primeiro este ano. Outros 500  estão sem solução e a maioria deles vai para o arquivo. Esse número, somado ao de outros anos, chega a milhares.

São crimes envolvendo gente pobre, moradores de rua e de favelas, distantes da sociedade que encanta, corrompe, prostitui e mata. Ocuparam um breve espaço na mídia e logo foram esquecidos.

Essa falta de memória é criminosa, porque dela se valem mandantes,  pistoleiros e a própria policia, que é menos cobrada.

Manaus cresceu muito, o investimento em capital humano ainda é pequeno na área de segurança, de informação, de pesquisa cientifica e criminal. Evidências são apagadas ou ignoradas, menos por má fé, mas muito mais, por falta de informação ou formação policial ruim.

Veja também:

Polícia Civil se pronuncia sobre identificação de pistoleiro que matou sargento em Manaus

Defesa dos donos do Vitória nega fuga do casal e diz que prisões foram ilegais

Vídeo mostra donos do Vitória deixando o IML em Manaus; mulher vai no camburão

Polícia dá detalhes de como dono do Vitória descobriu caso da esposa com sargento

Donos do supermercado Vitória vão passar a noite em celas separadas em delegacia de Manaus

Casal dono do supermercado Vitória se entrega em delegacia em Manaus

Sargento contratou segurança particular em Manaus após ameaças do dono do Vitória

Saiba como começou o caso entre dona do Vitória e o genro do dono do Hospital Santa Júlia

Sargento foi executado por ser amante da mulher do dono do supermercado Vitória

Donos do Supermercado Vitória estão foragidos após envolvimento na morte de sargento em Manaus

Esposa de dono do Vitória desviava dinheiro de supermercados para ao amante, diz polícia

Polícia encontra arma roubada durante buscas no supermercado Vitória, em Manaus

Vídeo mostra assassinato de genro do dono do Hospital Santa Júlia; veja 

Morte de genro do dono do Santa Júlia tem mais de uma linha de investigação, diz PC

Familiares e amigos se despedem de empresário; genro do dono do Hospital Santa Júlia

Veja tudo o que se sabe sobre a morte do genro do dono do Hospital Santa Júlia

Câmeras vão ajudar a identificar assassino de genro do dono do Hospital Santa Júlia

Genro de dono do Hospital Santa Júlia é morto com tiros na cabeça; ele era Sargento do Exército

Criminoso se passou por cliente para matar genro de dono do Hospital Santa Júlia

Genro de dono do Santa Júlia abriu Café há 2 meses; nome do local homenageia sogra

Herdeira do Hospital Santa Júlia, mulher de empresário morto em café está grávida de 3 meses

Morto a tiros na Praça 14 era genro de dono do Hospital Santa Júlia

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Tem formação superior em Gestão Pública. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.