Compartilhe este texto

Lançamento de pré-candidatura de Amazonino expõe racha no PSDB


Por Raimundo de Holanda

05/05/2022 19h49 — em
Bastidores da Política



O ex-governador Amazonino Mendes ainda tem  tempo de sair dessa gaiola de pássaros deslumbrados com o bico e as plumas multicoloridas, mas sem a capacidade de vôo que ele já demonstrou que tem. E fazer, como sempre fez, o seu próprio destino.

Em meio a divergências internas, o PSDB-Cidadania lança neste sábado a pré-candidatura do ex-governador Amazonino Mendes ao governo do Estado. Ao contrário do anunciado pelo grupo do ex-prefeito Arthur Neto, fontes do PSDB afirmaram para a coluna que o presidente nacional do Partido, Bruno Araújo, não  estará presente. Três dos seis membros do Diretório Regional se insurgiram contra o lançamento de pré-candidaturas por duas razões:

1 -  É necessária uma decisão coletiva e isso sequer foi discutido em reunião partidária;

2 - O grupo que apoia a candidatura de Amazonino Mendes, não pode falar em nome de uma federação com o PSDB-CIDADANIA  porque a federação não existe. De acordo com  essas mesmas fontes, o pedido  está sob análise do Tribunal Superior Eleitoral. Portanto, ainda não foi homologado.

No meio dessa batalha pela escolha do candidato ao governo do Amazonas está o senador Plinio Valério, que domina metade do diretório regional do PSDB. Essa divisão do diretório ficou clara com a decisão de três dos seis membros de enviar uma carta-protesto ao presidente da sigla no Amazonas, Arthur Virgílio, advertindo que o lançamento de pré-candidaturas não está autorizada, pois não foi votada pelo colegiado e, portanto, carece de legalidade.

É obvio que o PSDB está rachado em dois grupos - o do ex-prefeito Arthur Virgilio e o do senador Plínio Valério.

É óbvio também que o ex-governador Amazonino Mendes não precisa do PSDB para disputar a eleição e sair eventualmente vencedor. Tem tempo para repensar, sair dessa gaiola de pássaros   deslumbrados com o bico e as plumas multicoloridas, mas sem a capacidade de vôo que Amazonino já demonstrou que tem.



Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Tem formação superior em Gestão Pública. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.