Bastidores da Política - Força Nacional enviada a Manaus não tem  a musculatura que a cidade esperava


Força Nacional enviada a Manaus não tem a musculatura que a cidade esperava

Por RAIMUNDO DE HOLANDA

08/06/2021 19h47 — em Bastidores da Política

A Força Nacional que chegou a Manaus nesta terça-feira é tão miúda que assusta: 144 homens para uma população de 2,2 milhões de habitantes. O nome é pomposo, mas o efeito segurança, que a cidade esperava, é quase nulo.

Os soldados chegam em um momento no qual os terroristas fazem uma trégua em razão do quê e pelo quê não se sabe.

Certamente não se trata de uma medida unilateral. Multifacetada, essa organização criminosa tem rostos conhecidos e rostos insuspeitos.

É maior e mais poderosa do que se supõe, pelas ramificações em amplos setores da sociedade.

O fato é que se seis mil homens da Polícia Militar não conseguiram impedir os incêndios a ônibus, escolas e postos de saúde no último domingo, 150 soldados da FN  farão o quê? Em uma situação de combate, provavelmente muito pouco ou nada.

Mas na suposição de conseguirem deter os criminosos e fazer valer a lei e a ordem, então a Polícia Militar estará irremediavelmente desmoralizada

Raimundo de Holanda é jornalista de Manaus. Passou pelo "O Jornal", "Jornal do Commercio", "A Notícia", "O Estado do Amazonas" e outros veículos de comunicação do Amazonas. Foi correspondente substituto do "Jornal do Brasil" em meados dos anos 80. Atualmente escreve a coluna Bastidores no Portal que leva seu nome.