A conexão Wilson Lima-Flávio Bolsonaro

Por Raimundo Holanda

22/09/2020 23h22 — em Bastidores da Política

Se  o senador Flávio Bolsonaro “armou” a visita a Manaus no final de semana para faltar a uma acareação com o empresário Paulo Marinho, que o acusa de ter obtido informações privilegiadas sobre a "Operação  Furna  da Onça",  que investigou em 2018 a participação de deputados estaduais do Rio de Janeiro em um esquema  de corrupção, lavagem de dinheiro e loteamento de cargos públicos", então o  cúmplice dele nessa  travessura de agora é o governador do Amazonas, Wilson Lima. 

A revista Veja informa, através do colunista Ricardo Noblat, que Lima contribuiu para criar o alibi que permitiria ao senador justificar a ausência a compromisso previamente agendado  pelo MPF. Pior, é um indicativo da proximidade da família  Bolsonaro com um governador acusado pela Polícia Federal de comandar uma organização criminosa, que faturou ou tentou faturar alto com a compra de respiradores no auge da pandemia de Covid 19. 

Se a conexão Wilson-Flávio  para  justificar mais  uma peraltice do senador  no caso no qual atua como testemunha, de fato existiu, como afirma a revista,  então isso também provaria, ao menos em tese,  que o governador do Amazonas buscou, após a "Operação Sangria”, que  apurou  suspeitas de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, peculato, delitos da lei de licitações  e crimes contra o sistema financeiro,. blindar politicamente  seu mandato e afastar, com certo êxito,  a possibilidade, até então real, de ser deposto do cargo e preso.

O  problema do suposto  “esquema” denunciado pela revista Veja - é o fato de ser amador. Com consequências previsíveis. Ontem, o Procurador da República,  Eduardo Benones,  fez uma representação  contra o senador na PGR, por crime de desobediência. Mas pode sobrar para o governador do Amazonas, já metido no escândalo dos ventiladores-respiradores.

Tanto Flávio quanto Wilson correm serio  risco de terminar no mesmo circo no qual tentaram se promover segunda-feira em Manaus, mas sem a disposição que Flávio demonstrou, desta vez,  para cantar  aquela musiquinha de mau gosto...