Homem preso por matar seis pessoas afirma que é menos grave matar morador de rua

Por Portal do Holanda

04/12/2014 9h41 — em Policial

Jhonatan Lopes Santana  de 23 anos, foi preso suspeito de matar seis pessoas, sendo cinco decapitadas.

Santana explica que não ter certeza  qual motivo ele sente a necessidade de matar, acredita ser influência de vídeos do Talibã, Al-Qaeda e filmes de guerra  que despertar tal atitude.

“Não tenho vontade de matar.  Eu não sinto prazer me matar”.

O jovem  acabou confessando o assassinato de seis pessoas que foram mortas a golpes de machado e faca, das vítimas duas tiveram seus corpos queimados e o restante decapitados.

As últimas três vítimas foram mortas no mesmo dia com intervalo de uma hora cada uma, os crimes aconteceram na Grande São Paulo.

O assassino tatuou uma machadinha no braço e o número 36 na perna , ele foi transferido para o Centro de Detenção de Mogi das Cruzes.

A família informou que ele começou a ficar estranho em casa desde quando começou a pesquisar vídeos de violência e decapitação na internet, cada dia ficava mais calado.

A polícia acredita que ele tenha cometido outros crimes pela região.

Conforme informações do Estadão Conteúdo, a Polícia Militar encontrou facas, um machado e roupas machadas de sangue usadas pelo criminoso.

Ao ser preso ele afirmou que a motivação maior dos crimes foi um “pacto com o demônio e seita satânica”. Segundo o Delegado Marcos Batalha, que cuida do caso, Santana afirmou que fez “um compromisso com o diabo e que matar moradores de rua é menos grave, pois ele esta contribuindo com o sistema, devido essas pessoas não pagarem impostos".