Morre Letieres Leite, maestro que jogou luz sobre a percussão afro-baiana

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

27/10/2021 20h07 — em Arte e Cultura

SALVADOR, BA (FOLHAPRESS) - O maestro e compositor Letieres Leite morreu nesta quarta-feira (27) em Salvador, aos 61 anos. A informação foi confirmada por Mauro Rodrigues, produtor-executivo do Instituto Rumpilezz, que abriga a orquestra conduzida pelo maestro desde 2006.

Nascido na capital baiana, Leite tinha trajetória sólida na música brasileira como instrumentista e arranjador. Ganhou maior notoriedade a partir de 2006, quando fundou a Orkestra Rumpilezz.

Com formato inspirado nas big bands, a banda mesclava instrumento de sopro e de percussão e buscava dar uma nova roupagem à tradição afro-brasileira, inspirada na música sacra do candomblé, em grupos de percussão como o Olodum e elementos do jazz.

O nome Rumpilezz é a representação dos três atabaques do candomblé, o rum, o rumpi e o lé, acrescido do "zz" de jazz. A orquestra foi a realização das ideias esboçadas por Leite nos anos 1980, quando estudava em conservatório em Viena e teve a ideia de criar a partir do universo percussivo baiano.

Além de reger a orquestra, Leite foi o responsável pelo conceito, composições e arranjos da banda. Em 2009, o grupo lançou o álbum "Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz".

Leite teve relação com a arte desde muito jovem. Aos 13 anos, enveredou pelas artes plásticas como pintor e gravurista. Chegou a fazer uma exposição coletiva na Biblioteca Central em Salvador.

Em 1977, começou a cursar artes plásticas na Universidade Federal da Bahia, que frequentou por três anos. Ao mesmo tempo, começou a estudar música como autodidata. Era multi-instrumentista, mas sua especialidade eram instrumentos de sopro como a flauta e o saxofone.

Ele se tornou músico profissional em Salvador, trabalhando com artistas como Gerônimo Santana e Saul Barbosa. Foi para a Áustria em 1985 e ingressou no conservatório Franz Schubert em Viena. Retornou ao Brasil em 1994, passando a trabalhar com artistas como Elba Ramalho, Daniela Mercury e Ivete Sangalo.

Atuou como maestro e arranjador na banda de Ivete Sangalo, com quem gravou oito discos e foi o responsável pelos arranjos de grandes sucessos da cantora como "Festa" e "Sorte Grande".

Artistas e autoridades lamentaram a morte do artista, destacando o seu trabalho como músico e também como educador. "Meu amigo genial! Letieres Leite. Só aprendi coisas maravilhosas convivendo com você. A deusa música nos uniu e me presenteou com essa alma linda que é a sua. Estou triste por sua partida", disse Ivete Sangalo.

Um dos seus últimos trabalhos foi assinando arranjos de "Meu Coco", disco recém-lançado de Caetano Veloso. O artista baiano lamentou a morte do músico nas redes sociais. "Conversar com ele era ganhar uma aula sobre claves rítmicas e gostos harmônicos. Estou arrasado com a notícia de sua morte. Ele era muito próximo. Ensinou meu filho Zeca a surfar, quando ele era menino. A música baiana, a música brasileira, a música perdeu hoje um dos seus maiores formadores. A vida perdeu um dos seus mais dignos representantes", afirmou.

A cantora Daniela Mercury afirmou que Leite "trouxe beleza e novidade" à música brasileira. "Hoje é dia de chorar a partida de Letieres Leite e agradecer pelo seu legado", disse a cantora em uma rede social.

O rapper Emicida lamentou a morte de Leite. "Meu peito está em frangalhos. Olhos cheios de água e uma saudade que, a partir de agora, só aumenta. Obrigado por todas as aulas, mestre. Não estou acreditando", escreveu.

O governador da Bahia, Rui Costa, do PT, emitiu uma nota na qual lamentou a morte do músico baiano. "Recebi com muita tristeza a notícia do falecimento de um dos mais importantes músicos baianos em atividade no país, Letieres Leite. Maestro, compositor, arranjador e educador, Letieres revelou talentos com o projeto Rumpilezz e levou nossa percussão para o mundo", disse.

O prefeito de Salvador, Bruno Reis, do DEM, disse que Letieres Leite era um dos maiores músicos do país. "Sua história e legado com a Orkestra Rumpilezz jamais serão esquecidos da nossa memória."

Mais recentemente, Leite colaborou com Maria Bethânia. A parceria começou no show "Claros Breus", que passou pela capital paulista em 2019 e no qual Leite assinou a direção musical, e culminou em alguns arranjos do disco "Noturno", lançado em julho deste ano.


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Arte e Cultura