'Me apaixonei por uma mulher', diz Leilane Neubarth ao falar sobre sexualidade

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

21/10/2021 17h06 — em Arte e Cultura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A jornalista da Globo News Leilane Neubarth, 62, falou sobre seu relacionamento de um ano com Gaia Maria à revista Veja. Ela disse que nunca imaginou que se apaixonaria por outra mulher.

Leilane conta que as pessoas perguntavam se ela sempre foi gay e se era infeliz quando era casada com um homem. Ela diz que era feliz com a vida sexual, amorosa e matrimonial que tinha.

"Só que aí eu me separei e, de repente, as coisas começaram a acontecer e surgiu essa outra emoção, outro sentimento, uma outra atração que eu nunca tinha pensado", disse a jornalista.

Ela admite que antes de Gaia não sentia tesão por mulheres e não tinha a menor ideia que isso iria acontecer na maturidade. "Acho que foi algo que surgiu num momento em que eu estava priorizando a delicadeza amorosa e a harmonia. Então, de lá pra cá, eu venho tendo relações homossexuais."

Antes do relacionamento com Gaia, Lelaine teve dois casamentos. Ela casou-se com o primeiro marido aos 20, teve um filho e separou-se seis anos depois. Aos 28, ela se casou novamente e viveu 22 anos com o ex-companheiro, com quem teve o segundo filho, e a relação terminou por desgaste. "Eu sofri muito, tinha planejado minha vida com ele, envelhecer com aquele homem."

A jornalista lembra que falou com a terapeuta que tinha sonhado envelhecer com um marido e "tudo naufragou". Ela conta que ouviu da profissional que talvez fosse melhor sonhar com outras coisas, ao menos que ela quisesse ser infeliz pelos próximos 30 anos. "Paralelamente, aconteceu uma coisa totalmente inesperada: aos 52 anos, eu me apaixonei por uma mulher."


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

+ Arte e Cultura