Compartilhe este texto

Laura Pausini revisita passado em single e diz que ele a salvou no pandemia

Por Folha de São Paulo / Portal do Holanda

20/01/2022 16h36 — em
Arte e Cultura



SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Laura Pausini, 47, tem um encontro entre a menina do passado e a cantora do presente no single "Scatola", que será disponibilizado nesta quinta-feira (20), a partir da meia-noite [0h de sexta], nas plataformas digitais. A música fará parte da trilha sonora do filme "Laura Pausini - Piacere di Conoscerti", original Amazon Prime, que ainda não tem data de estreia no Brasil.

Antes do lançamento nas plataformas digitais, os fãs da cantora em várias partes do mundo puderam assistir, nesta terça-feira (18), a projeção simultânea de um vídeo 3D dela cantando a nova canção pela primeira vez. Ele foi visto em um painel na Times Square (EUA), em vários caminhões com telões na Cidade do México, na Torre Eifel (Paris) e na Itália --na Corso Garibaldi (Milão) e Piazza Navona (Roma). No Brasil, aconteceu no Shopping Asa Norte Boulevard (Brasília).

Laura afirma que queria apresentar a nova música ao vivo, mas o aumento de casos de Covid com a variante ômicron não permitiu que fizesse aglomeração com seus fãs. "Eu e minha equipe encontramos uma maneira mais emocionante possível de encontrar as pessoas, meu público, meus fãs e apresentar a nova música dessa maneira."

A canção é tão especial para Laura que ela lembra precisamente o dia e horário que recebeu a letra escrita pela cantora e compositora italiana Madame: 10 de março de 2021, às 12h41. Segundo Laura, a compositora se inspirou em uma foto que ela postou no Instagram em que estava com os companheiros da escola.

Laura afirma que depois de alguns ajustes a música se tornou perfeita para seu "retorno" após dois anos de pandemia de Covid. "Quando eu escutei essa música era um diálogo entre a Laura de hoje e a do passado. Eu gosto de poder dizer para aquela garotinha que eu não a esqueci, que mesmo que o destino tenha me levado para longe, mesmo hoje e todos os dias, acredito que somos a mesma coisa."

Na tradução para o português, o título da música quer dizer caixa, mas Laura afirma que não está cantando sobre um objeto material. Para ela, a caixa representa pensamentos, memórias e sentimentos que ela pôde revisitar e se emocionar durante este período de isolamento social imposto pela pandemia.

"Durante esses dois anos de pandemia tivemos todos a possibilidade de passar muito tempo com nós mesmos. Eu através das minhas memórias encontrei muitas coisas iguais da Laura adolescente e a de hoje. Mesmo que muitas coisas tenham mudado."

"Scatola" também faz parte da trilha musical do filme "Laura Pausini - Piacere Di Conoscerti'', roteiro escrito pela cantora Monica Rametta e com Ivan Cotroneo, que também dirige o longa. Ele estará disponível na Amazon Prime Vídeo em 240 países em 2022. "Essa música é a fotografia exata do filme, que ainda não foi confirmado em português."

A artista diz que decidiu fazer o filme para contar sua história de vida que as pessoas não conhecem e as escolhas que fazem ela ser quem é hoje. "Também é uma maneira de contar para a filha Paola a minha história tão louca, inesperada, esgotante e, sobretudo, única."

Apesar da revisita ao passado, Laura vive um momento especial. Ganhou o Globo de Ouro, no ano passado, e foi nomeada ao Oscar 2021 de Melhor Canção Original com "Io Sí". A música faz parte da trilha sonora do longa "Rosa e Momo" (Netflix), estrelado pela atriz italiana Sophia Loren, e dirigido pelo filho dela Edoardo Ponti. A canção é uma colaboração de Laura com Diane Warren e Niccolò Agliardi.

A cantora diz que, nesse momento em que o mundo parou, experimentou emoções que não consegue esquecer e isso trouxe novos pensamentos que traduziu em músicas. "Daqui nasceu 'Scatola', porque eu vivi uma situação muito confusa, mas a grande felicidade pelo Globo de Ouro e também a indicação ao Oscar."

Para Laura, revisitar suas memórias também foi importante neste período em que estava passando pelas mesmas dificuldades emocionais das pessoas que conhecia devido ao confinamento imposto pela pandemia. "Eu tratei de contar com os meus pensamentos, com as minhas memórias para encontrar força para não me sentir morta por dentro."


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Arte e Cultura

+ Arte e Cultura