Compartilhe este texto

Zona Franca de Manaus deixou de produzir 100 mil motos na 2ª onda de Covid-19 em 2021, diz Abraciclo

Por Portal do Holanda

21/01/2022 10h34 — em
Amazonas


Fábrica de motocicletas / Foto: Agência Brasil de Notícias

Manaus/AM - Cerca de 100 mil motocicletas deixaram de ser produzidas no início de 2021, na segunda onda de Covid-29 em Manaus, informou a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), ao anunciar que este ano, o Polo Industrial de Manaus (PIM) deve produzir este ano 1,2 milhão de  motocicletas, volume 7,9% maior do que a produção de 2021, ou seja, 1.195.149 unidades.

Mas o otimismo da associação leva em conta as variáveis como o aumento dos casos da variante Ômicron e da gripe H3N2, causas de afastamento de afastamento dos trabalhadores de seus postos e assim impactar a produção, informou a Agência Brasil.

As vendas neste ano devem chegar a 1,23 milhão de motocicletas, com alta de 6,4% em relação a 2021, quando o total negociado ficou em 1.156.074 unidades.

E as exportações deverão totalizar 54 mil unidades, alta de 1% sobre o volume do ano passado, quando foram vendidas para o exterior 53.476 motocicletas.

Segundo o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, em entrevista à Agência Brasil, as projeções de crescimento confirmam o cenário de recuperação gradativa da indústria de motocicletas, que vem retomando os volumes anteriores à pandemia.

“Esperamos um cenário mais estável neste ano para atingirmos novamente os patamares de 2015, quando a produção ficou em 1,2 milhão de unidades”, disse ele, explicando que entre os fatores determinantes para a continuidade do crescimento estão o avanço dos serviços de entrega de produtos e o maior uso da motocicleta nos deslocamentos urbanos, em razão do aumento dos preços dos combustíveis e da disponibilidade de crédito.

Outro ponto que pode influenciar no desempenho do setor é a instabilidades do cenário macroeconômico influenciem o setor, desde o abastecimento e reorganização das cadeias produtivas até a alta nas taxas de juros e do frete. “Também acompanhamos outros movimentos do cenário político e econômico que podem afetar o poder de compra do consumidor e impactar negativamente a demanda por motocicletas”, disse Fermanian.

 

DESEMPENHO

Dados da Abraciclo revelam que a indústria de motocicletas fechou 2021 com produção de 1,19 milhão de unidades, alta 24,2% na comparação com o ano anterior, quando foram fabricadas 961.986 unidades. Esse volume ficou 2% abaixo da expectativa da associação, que previa fabricar 1,22 milhão de motocicletas.

“O maior distanciamento entre as pessoas nos postos de trabalho, por exemplo, aumenta o tempo de fabricação”, afirmou ele, destacando a importância da manutenção das medidas de segurança do colaborador.

As vendas totalizaram 1.156.074 unidades, alta de 26,3% na comparação com 2020 (915.157 motocicletas). O número foi reflexo das dificuldades para atingir a demanda devido às limitações nas linhas de produção.

O balanço mostrou que as exportações somaram 53.476 unidades, o que corresponde a aumento de 58,4% em relação a 2020 (33.750 unidades).

A Argentina foi o principal mercado, com 16.119 unidades exportadas e 28,7% do volume total negociado. Em segundo lugar, ficou a Colômbia (12.541 motocicletas e 22,4% das exportações), seguida pelos Estados Unidos (11.642 unidades e 20,8%).


O Portal do Holanda foi fundado em 14 de novembro de 2005. Primeiramente com uma coluna, que levou o nome de seu fundador, o jornalista Raimundo de Holanda. Depois passou para Blog do Holanda e por último Portal do Holanda. Foi um dos primeiros sítios de internet no Estado do Amazonas. É auditado pelo IVC e ComScore.

ASSUNTOS: Amazonas

+ Amazonas