"Transporta" garante a acessibilidade de 500 torcedores com mobilidade reduzida

Por

22/06/2014 21h07 — em Amazonas

 

O serviço da Prefeitura de Manaus disponibilizado para transportar torcedores com mobilidade reduzida durante os jogos na Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014™ facilitou o deslocamento de 500 pessoas neste domingo, 22, dia da partida entre Portugal e Estados Unidos. O número foi o maior registrado nos três jogos realizados na cidade e representa um aumento de 56% em relação à demanda do último jogo. O serviço atende principalmente idosos, obesos e pessoas com deficiência física, que podem levar um acompanhante.

 

O transporte é feito em dez micro-ônibus pertencentes ao programa `Transporta´, um serviço gratuito, coordenado pela Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), destinado às pessoas com mobilidade reduzida que fazem tratamento e reabilitação.

 

Os veículos possuem ar-condicionado e são dotados de plataformas elevatórias para o embarque de cadeirantes.  Para utilizar o serviço, os torcedores podem se dirigir a dois locais:  a avenida Djalma Batista esquina com a avenida Pedro Teixeira e ao estacionamento da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), na avenida Mário Ypiranga. Na Aleam, idosos e pessoas com deficiência que desejam utilizar os micro-ônibus podem estacionar seus veículos mediante a apresentação da credencial de estacionamento especial, emitida pelo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) na portaria.

 

Os micro-ônibus saem dos pontos de embarque e chegam até a avenida Constantino Nery, em frente à entrada da Arena da Amazônia.

 

Linhas especiais

 

Mesmo com o aumento na quantidade de passageiros transportados pelas linhas especiais, neste domingo, o reforço na frota feito para o jogo entre Estados Unidos e Portugal foi suficiente para suprir a demanda de torcedores que optaram por chegar à Arena da Amazônia utilizando o transporte público. Um levantamento parcial feito pela SMTU aponta que cerca de 2,7 mil pessoas chegaram ao estádio em uma das seis linhas. O número supera mais uma vez o registrado no último jogo da Copa.

 

As rotas que saíram do Largo Sebastião, Centro e da avenida André Araújo, Aleixo, novamente, foram as que tiveram maior procura. Essas duas rotas operaram com o dobro da frota do último jogo.  Juntas as duas linhas transportaram mais de 1,5 mil passageiros. Com o acréscimo de ônibus, o intervalo médio de todas as linhas ficou entre cinco e 15 minutos.

 

Transporte convencional

 

A Prefeitura de Manaus executou o mesmo esquema operacional de transporte realizado no último jogo. Além das seis linhas especiais criadas para atender exclusivamente a torcedores, circularam no entorno da Arena da Amazônia 42 linhas normais com 301 ônibus. Essas linhas tiveram os seus itinerários alterados a partir das 9h quando iniciou a interdição das avenidas Pedro Teixeira, Lóris Cordovil e alamedas do Samba e Belmiro Vianez.

 

As linhas que atendem às vias interditadas foram desviadas para as avenidas Dom Pedro, Darcy Vargas, Teomário Pinto e Desembargador João Machado. Com o início da interdição da avenida Constantino Nery às 12h, as linhas seguiram para a avenida Djalma Batista, principal ponto de embarque e desembarque de passageiros durante as interdições.

 

Na área da FIFA Fan Fest, no Complexo Turístico Ponta Negra, seis linhas com 87 ônibus estiveram fazendo o transporte de torcedores. Cinco linhas atenderam o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, 306-Aeroporto/ Constantino Nery/ T1/ Centro, 332-Aeroporto/ Djalma/ Centro, 308-Aeroporto/ Avenida Brasil/ Centro, 641-T4-T3/ Aeroporto Ponta Negra e a Circular/ Hoteleira – Aeroporto/ Recife/ Distrito Industrial.

 

Um efetivo de 66 servidores da Superintendência Municipal de Transportes (SMTU) esteve envolvido em todas as operações de transporte na cidade.