Sindicato faz alerta sobre colapso do sistema funerário em Manaus

Por Portal do Holanda

01/11/2015 16h45 — em Amazonas

Todos os anos, cerca de dez mil pessoas morrem em Manaus, de acordo com dados da Prefeitura de Manaus. A capital amazonense tem somente dez cemitérios públicos, porém, apenas um - Cemitério Nossa Senhora Aparecida (Parque Tarumã) - tem espaço disponível para novas sepulturas.
 
O presidente Sindicato das Empresas Funerárias do Estado do Amazonas (Sefeam), Manuel Viana, vem alertando que Manaus poderá entrar em colapso do sistema funerário em um curto prazo de tempo.
 
Ele explica que o problema vem de algumas décadas, já que todos os prefeitos passados não se preocuparam com o sistema funerário, tendo em vista o crescimento e o desenvolvimento da cidade, cabendo a nova administração, buscar uma solução para o setor.

O Sindicato já aponta para a realização de um seminário, junto com a Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), no dia 26 de novembro, para debater as perspectivas do setor, onde serão feitos questionamentos, como o fato do setor funerário estar na Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), e não nas Secretarias Municipal de Assistência Social ou de Saúde.
 
Além disso, o Sefeam elaborou uma cartilha para orientar e facilitar a vida das famílias que perderam entes queridos e precisam usar o sistema funerário com segurança, evitando ser enganadas por empresas ou pessoas irregulares no mercado. "O Sindicato estará sempre aberto à população para denúncias e sugestões, bem como para orientação sobre o sistema funerário
 
A Cartilha, de distribuição gratuita, dá dicas de como obter a declaração e a certidão de óbitos, documentos obrigatórios para o sepultamento e que devem ser emitidos pelos órgãos públicos.

+ Amazonas