Semed dá início às ações do mês da Consciência Negra

Semed dá início às ações do mês da Consciência Negra

Por Portal do Holanda

03/11/2015 14h56 — em Amazonas

Profissionais da rede municipal de educação participaram, nesta terça-feira, 3, do I Sarau da Consciência Negra. O encontro foi um bate-papo e abre as atividades relacionadas ao Dia da Consciência Negra – 20 de novembro. Outras ações sobre a temática serão promovidas na rede até a data.

O encontro desta manhã ocorreu no auditório da Secretaria Municipal de Educação (Semed), que há 12 anos promove atividades em alusão ao Dia da Consciência Negra. A ação foca na valorização da cultura afro na construção da sociedade brasileira e, principalmente, no combate à discriminação racial.

No auditório da Semed, assessores pedagógicos e servidores da sede puderam conhecer tudo o que a secretaria tem desenvolvido ao longo dos anos sobre o tema.

“O sarau visa trazer os servidores para refletirmos sobre o que é a consciência negra. A data e os eventos são formas de darmos visibilidade e mostrarmos a necessidade a respeito. É uma forma de refletirmos sobre coisas que ficaram escondidas durante muito tempo no nosso País, como por exemplo, dizer que o Brasil não é racista, não é preconceituoso, que todas as raças sempre viveram em condição de igualdade. Nós sabemos que isso não é verdade", destacou. "A cultura negra ficou invisível durante séculos. A consciência é um momento de refletirmos sobre isso. Queremos mostrar a importância de todos os grupos no processo de formação da identidade da população e da cultura brasileira”, completou a coordenadora de Diversidade na Semed, Lídia Moreira.

A gerente de Promoção da Igualdade Racial da Secretaria de Estado da Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Fabiana Saunier, participou do Sarau. Para ela, a educação é a porta de entrada para a mudança de consciência a respeito dos negros e sua cultura. Ela acredita que temas como a igualdade racial devam fazer parte da história e que as crianças desde a Educação Infantil já precisam conviver com essa experiência diária para dificultar a instalação do preconceito. 

No hall do prédio da Semed foram montadas exposições com máscaras africanas e turbantes. Haverá ainda apresentações de orixás.

+ Amazonas