Risco de atentado leva Marinha, Aeronáutica e Exército a fazer segurança de usinas da Amazonas Energia durante a Copa

Por

11/06/2014 17h06 — em Amazonas

Atendendo a um dos dez eixos de ação na matriz de segurança do evento Copa do Mundo Fifa Brasil 2014, as Forças Armadas (Aeronáutica, Exército e Marinha), sob a coordenação do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA ) estarão a postos nas principais usinas e subestações da Eletrobras Amazonas Energia, no intuito de resguardar a segurança desses locais durante os jogos que acontecerão em Manaus.
 
O objetivo da ação é garantir a integridade de instalações e serviços que, se interrompidos, provocariam sério impacto à realização do evento. Alguns exemplos são: as subestações de energia elétrica, estação de abastecimento de água, torres de telecomunicações, portos e aeroportos.
 
Em todo o país, o contingente de defesa dessas estruturas estratégicas chega a aproximadamente 57 mil homens. Em Manaus, o Exército recrutou o efetivo do 1º Batalhão de Infantaria na Selva (1º BIS), além de soldados que atuam no interior do Estado. Nos dias de jogos, eles ficarão de serviço nas unidades responsáveis pelo fornecimento de energia elétrica, água e telefonia.
 
Ao todo, em Manaus, o Exército contará com 375 homens a postos em 10 eixos de defesa estratégica. São eles: Defesa aeroespacial e controle do espaço aéreo; proteção de estruturas estratégicas; defesa marítima e fluvial; cooperação nas fronteiras; fiscalização de explosivos; segurança e defesa cibernética; defesa química, biológica, radiológica e nuclear; prevenção e combate ao terrorismo; emprego de helicópteros e força de contingência.