Programa Vira Vida forma mais 38 alunos no Amazonas

Por Portal do Holanda

13/11/2014 16h30 — em Amazonas

Emoção e sentimento de superação marcaram a solenidade de formatura da segunda turma do Programa ViraVida, iniciativa do Conselho Nacional do Serviço Social da Industrial no Auditório Gilberto Mendes de Azevedo, no Centro. A partir de agora, mais 38 alunos do programa estão aptos a ingressar no mercado de trabalho nas atividades de vendas e representação, confeiteiro e operador de computador. Os alunos receberam as capacitações do Senai e Senac.

Ao lado do presidente do Conselho Nacional do Sesi, Jair Meneguelli, o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas, Antonio Silva, disse que a “feliz parceria” proporcionada pelo ViraVida já trouxe resultados para muitos jovens do país. “Continuem a caminhada, não desistam de realizar seus sonhos. Sejam determinados em seus objetivos e valorizem as suas histórias de superação para alcançarem novas conquistas de cidadania”, disse Silva aos formandos.

Idealizador do projeto, voltado para jovens em situação de violência sexual, Jair Meneguelli destacou que a transformação dos alunos deve continuar para que os mesmos adquiram experiências, novas conquistas e vitórias na carreira profissional e na construção de nova vida.

“A luta não para por aqui. A formatura é o começo da transformação da vida de vocês. A mudança precisa ser contínua, dia a dia, na postura, no sorriso, nos estudos. Vocês são capazes de tudo e as realizações de seus sonhos dependem apenas de vocês”, aconselhou Meneguelli.

Segundo Jair Meneguelli, o ViraVida traz a oportunidade de transformação dos jovens com perfil de vulnerabilidade social que passaram por violência sexual e que perderam a perspectiva de futuro. O projeto oferece uma rede de serviço com acompanhamentos psicológicos, pedagógicos, educação profissional e recepção em empresas parceiras.

A proposta do Sesi Nacional e dos 20 Departamentos Regionais da instituição que implantaram o programa é combater a rede de prostituição no Brasil e formar parcerias com organizações e empresas para que os adolescentes atendidos pelo ViraVida tenham a chance de superar seus traumas, ingressar no mercado de trabalho e crescer emocional, cultural e profissionalmente.

A formanda do curso de gestão e logística, Joana da Silva, de 18 anos, é um exemplo de determinação e persistência num futuro melhor. Aos 13 anos passou pela primeira dificuldade por abuso sexual praticado pelo padrasto. Mesmo tão nova, Joana já pretendia mudar de situação através da educação.

Para a jovem, o ViraVida lhe trouxe a oportunidade que almejava para poder passar pela metamorfose da vulnerabilidade para o comando de uma nova vida. “Passei pelo problema da violência sexual e não tinha condições de sair de casa para dar um novo rumo à minha vida. Com o ViraVida conquistei minha independência, uma profissão e novos sonhos. Moro sozinha, ganho meu salário em uma empresa que me acolheu como aprendiz do projeto, estudo, pretendo logo entrar numa faculdade de publicidade e atingir a completa transformação”, revelou Joana.    

O projeto ViraVida foi iniciado no Amazonas em abril de 2013, uma experiência que vem dando certo graças à parceria estabelecida com o Sistema S, a Rede de Enfrentamento à Exploração Sexual, empresas e instituições parceiras. Além dos 38 alunos formados nesta segunda turma, 43 jovens já passaram por essa conquista.