Prefeito de Manaus diz que IPI de concentrados a 8% garante 10 mil empregos

Por Portal do Holanda

22/10/2020 16h30 — em Amazonas

Arthur Neto elogiou a decisão do governo federal sobre IPI dos concentrados - Foto: Mário Oliveira/Semcom

Manaus/AM – O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, elogiou a decisão do governo federal, por meio do Ministério da Economia, em fixar de forma permanente em 8% a alíquota de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre os concentrados de refrigerantes que beneficia as indústrias do segmento instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM).

“Isso é a garantia de 10 mil empregos no interior do Amazonas e significa muito, representa dignidade e perspectiva para o desenvolvimento do interior do Estado”, afirmou o prefeito, durante a 294ª reunião on-line do Conselho de Administração da Suframa (CAS), na manhã desta quinta-feira, 22/10.

O prefeito destacou, no entanto, que o modelo Zona Franca passa por um momento crucial, frente à reforma tributária e a inevitável obsolescência dos setores instalados no PIM. “Não se trata apenas de manter as vantagens comparativas, vai muito além disso”, alertou o prefeito. “Temos que buscar novos polos e, principalmente, reviver o Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), porque é a partir do nosso banco genético que vamos conquistar parceiros, mercados, respeitabilidade internacional, e o Centro de Biotecnologia nos ajudará a desvendar os mistérios da floresta e transformá-los em condições de desenvolvimento, sem inventar moda, sem derrubar a floresta”, defendeu o prefeito.

Arthur Neto voltou a insistir sobre a necessidade de dotar o modelo Zona Franca de infraestrutura e logística necessária. “Precisamos de internet, telefonia celular, um porto moderno. Por enquanto, vivemos uma economia ‘meia boca’ e o nosso porto dá conta, mas assim que a economia estiver a todo vapor, vamos precisar de um novo porto, mais de acordo com as necessidades”, disse. Arthur também reafirmou a necessidade das hidrovias e destacou que a decisão do governo federal em concluir a BR-319 traz benefícios à região. “Não sei se é o mais adequado para o escoamento de produção, mas será útil para entrada e saída de pessoas, turistas e os locais que vivem ilhados”, avaliou.

O prefeito de Manaus defendeu, ainda, a aplicação mais rígida dos recursos de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento). “Precisamos investir em capital intelectual, dar condições a nossa mão de obra para crescer em produtividade, em salários e, dessa forma, fazer a economia crescer como um todo”, ponderou. No final, o prefeito agradeceu a parceria com a Suframa para a recuperação viária do Distrito Industrial, elogiando o comando do atual superintendente da autarquia, general Algacir Polsin, que “em poucos minutos resolveu um problema que se arrastava há anos e afastava os investidores”.