Médico Anoar Samad denuncia abuso e intolerância na escola Lato Sensu

Por

06/06/2014 8h39 — em Amazonas

Manaus - O médico Anoar Samad está denunciando o sistema de "intolerância"da escola Lato  sensu e diz que há uma diferença entre educação e intrânsigência. A escola puniu o filho do médico com suspensão por causa de um celular, que o proprio  Anoar esqueceu na sua mochila. Entenda o caso: 

"Protesto contra o Lato Sensu- Educação é diferente de ignorância!. Amigos quero compartilhar algo com vocês, sobre a prática abusiva que sofremos hoje no Centro Educacional Lato Sensu. Incrivelmente, dentro do carro, meu celular caprichosamente caiu na bolsa lateral da pasta da escola do meu filho e dois minutos depois, às 7h e 2 minutos dei falta do aparelho e liguei  para o mesmo de outro numero para saber onde estava.

Como ninguém atendeu imaginei que talvez tivesse caído na bolsa do meu filho. Ao retornar à escola, minutos após, para procurar o aparelho, afinal sou médico e preciso me comunicar com as pessoas, me entregaram o meu celular e disseram que estava tudo bem. 

Ao retornar à escola às 12h e 15 minutos para buscar meu filho soube que ele fora suspenso porque o seu celular tocou dentro de sala. Eu já havia explicado e fui reclamar na escola e mesmo assim a direção foi irredutível, disseram que ele seria suspenso.

Lamento por essa escola agir com total ignorância e intolerância em uma situação que não é culpa do meu filho. Fico aqui meu protesto por uma escola que não age com educação. Não adianta a direção dizer quem não está satisfeito retire seu filho.

 Estava nos meus planos sim pelas inúmeras arbitrariedades praticadas por essa escola. Mas agora não vou retirar não. Vou denunciar sistematicamente qualquer abuso que comentam com qualquer aluno ou pais de alunos. Existe uma diferença muito grande entre educação e intransigência. Regras e compreensão.  Boa vontade e radicalismo.

Dr. Anoar Samad"