Mais US$ 151,1 milhões para escola de tempo integral no Amazonas

Por

15/07/2014 16h25 — em Amazonas

          

O Senado Federal aprovou por unanimidade  a contratação de operação de crédito externo entre o Governo do Amazonas e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no valor de US$ 151,180 milhões. Os recursos serão utilizados no Programa de Aceleração do Desenvolvimento da Educação do Amazonas (Padeam), que tem contrapartida de US$ 121,826 milhões do Estado, somando um total de US$ 273, 006 milhões.

A votação no plenário foi acompanhada pelo secretário de Estado de Educação, Rossieli Soares da Silva, que argumentou que a operação de crédito externo com o BID será traduzida em investimentos em prol da população do Amazonas. 

“Realizamos um amplo estudo de demanda que gerou um plano de aplicação. Este plano prevê a expansão da rede de escolas estaduais de tempo integral, na ampliação do ensino mediado por tecnologias que privilegia a população rural do Amazonas, na expansão de programas pedagógicos tais com os projetos ‘Avançar’ e de ‘Reforço Escolar’ e também na qualificação do magistério e no aprimoramento dos mecanismos de gestão educacional”, apontou o secretário da Seduc, Rossieli Silva.

Detalhando o plano de aplicação dos recursos, o titular da Seduc citou que o Padeam terá quatro pilares de investimentos.

O primeiro pilar, segundo o secretário, é na área de infraestrura e prevê a construção de 12 Centros de Educação de Tempo Integral (Cetis) e a adaptação de 20 escolas de estrutura comum para estrutura de educação em tempo integral. “O mesmo pilar prevê também a ampliação do programa Ensino Mediado por Tecnologias para mais três mil comunidades rurais do Amazonas”, apontou Rossieli.

Conforme o secretário, o segundo pilar de investimento é pedagógico e nesta linha estão previstas a expansão do programa “Reforço Escolar” que hoje atende a dois mil estudantes com dificuldades de aprendizagem e passará a atender 80 mil. Também tem como foco a ampliação do projeto “Avançar” que, igualmente, passará a atender 80 mil alunos com defasagem idade-série.

Segundo Rossieli Silva, no segmento pedagógico de investimentos, o Governo do Estado tem por objetivo a elevação dos indicadores educacionais do Amazonas a partir da ampliação e melhoria sistemática dos serviços empreendidos pela rede estadual de ensino.

Os outros dois pilares estratégicos de investimento objetivarão a qualificação de pessoas e no fortalecimento dos mecanismos de gestão e gerenciamento escolar.