Governo paga último lote de indenização a vítimas do incêndio no Educandos

Por Portal do Holanda

28/05/2020 14h52 — em Amazonas

Foto: Arquivo / Portal do Holanda

Manaus/AM - Está sendo realizado nesta quinta-feira (28), o pagamento do terceiro e último lote de indenizações a 138 famílias vítimas do incêndio ocorrido em dezembro de 2018, no bairro do Educandos. Com o pagamento, programado para hoje e amanhã (29), o Governo do Estado totaliza 427 famílias indenizadas e R$ 11,3 milhões em recursos estaduais disponibilizados para essa finalidade.

Neste lote, serão 72 contemplados com cheques-moradia no valor de R$ 35 mil, nove proprietários não moradores receberão R$ 15 mil cada e 57 inquilinos/cedidos beneficiados receberão auxílio-moradia no valor de R$ 6 mil.

A assinatura do Termo de Recebimento e Recibo pelas famílias acontece na sede da Suhab (alameda Cosme Ferreira, 7.600, Coroado III), em horários previamente agendados, para evitar aglomerações. A lista dos beneficiados está disponível no site www.suhab.am.gov.br.


Trabalho integrado – De acordo com a secretária de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Caroline Braz, o pagamento das indenizações envolveu um trabalho integrado entre os órgãos estaduais para levar assistência às famílias vitimadas pelo incêndio.

O trabalho intersetorial envolveu, ainda, a Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), a Agência de Fomento do Amazonas (Afeam), a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) e o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), de onde saíram os recursos para os pagamentos das famílias.

Cruzamento de dados – A Suhab foi responsável por efetuar todos os pagamentos. O primeiro lote indenizou 157 famílias e foi pago no dia 16 de dezembro de 2019, no total de R$ 4,7 milhões. Já o pagamento do segundo lote foi efetuado no dia 5 de março de 2020, no total de R$ 3,7 milhões.

A Seas contribuiu para a ação realizando um trabalho que iniciou em março e foi concluído em setembro de 2019. Os técnicos da Seas, a partir de dados do município, criaram os critérios que possibilitaram a identificação do grau de vulnerabilidade das famílias. Alguns critérios adotados foram: renda per capita, faixa etária (grupos com pessoas de 0 a 17 anos), pessoas com deficiência e idosos.

O diagnóstico foi disponibilizado para a Defensoria Pública do Estado (DPE), que realizou audiências junto às famílias para cruzar os dados e identificar quais foram atingidas pelo incêndio no Educandos.

A Afeam ofertou uma linha de financiamento especial de crédito para as pessoas que optaram por recomeçar a vida por meio do empreendedorismo. Além disso, a Agência também anistiou dívidas de clientes credenciados que tiveram perdas no incêndio.