Governo oferece serviço de delegacia para turista em Parintins

Por

26/06/2014 17h00 — em Amazonas

O Governo do Amazonas, por meio da Polícia Civil do Estado, está oferecendo aos turistas que forem a Parintins, para participar do 49º Festival Folclórico, o serviço da Delegacia Especializada em Crimes contra o Turista, com um posto montado no Porto de Parintins.

O atendimento na delegacia será feito até o dia 30 de junho, das 7h às 19h. As equipes de plantão vão contar com um delegado, um escrivão e seis investigadores, que vão trabalhar atendendo todo tipo de ocorrência envolvendo turistas nas embarcações ou em outros pontos da cidade.

Na manhã desta quinta-feira, alguns turistas já procuravam o local por informações. De acordo com o delegado plantonista Paulo Sampaio, a maior parte das ocorrências registradas na delegacia diz respeito à perda de documentos, furtos e registro de crianças que se perdem dos pais e responsáveis.

Casos mais sérios serão encaminhados para a delegacia regional. As equipes da Polícia Civil também fazem trabalhos de prevenção, com distribuição de materiais para orientar turistas e moradores de Parintins.

Recomendações – O delegado ressalta algumas medidas de segurança que turistas outros brincantes devem ter durante os dias de festa, para que não tenham problemas. “Nós recomendamos que as pessoas que vierem participar do festival, não levem grandes somas de dinheiro, que coloque sempre a bolsa ou mochilas na parte da frente do corpo e que os país tenham atenção com as crianças, que devem ter identificação”.

O trabalho do posto de Atendimento ao Turista é feito em parceria com a delegacia flutuante, também instalada no Porto de Parintins. O funcionário público Marco Antônio Pessoa esteve na delegacia para registrar um Boletim de Ocorrência, junto com o sobrinho, sobre o extravio de uma mercadoria que seria comercializada durante os dias de festa.

Marco Antônio destacou a importância de poder contar com uma estrutura como a montada no porto. “Eu fiquei muito feliz de saber que existe uma delegacia para esses casos aqui no porto. Quem vem para a cidade acaba se sentindo mais seguro por saber que pode contar com esse apoio”, falou.