Criminoso confessa assassinato e diz que vítima mandou atirar

Por

06/06/2014 13h47 — em Amazonas

Manaus/AM – Randamarks Moreira de Castro, 45, o “Cachorro Louco”, fez jus ao apelido e, na tarde de 21 de maio, matou a tiros João Manoel Reis, que, diz o assassino, era contumaz em fazer pequenos furtos no posto de combustíveis onde Randamarks trabalhava.
Ao confessar o assassinato, Cachorro Louco disse que tentou impedir João Manuel de roubar uma lata de cerveja, mas este fez menção de puxar arma e Cachorro Louco disse que sacou sua arma, momento em que João Manoel teria colocado a arma na boca e pédido para Cachorro Loucoatirar. Ele puxou o gatilho.
“Cachorro Louco” foi apresentado na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) nesta sexta-feira, depois de ser preso na tarde de quinta, 5, na rua Francisca Mendes, bairro Cidade de Deus, zona Norte.
Fotos: Wallace Brayan e divulgação