NASA revela que camarão-vagalume pode servir de dica para vida alienígena

Por Portal do Holanda

25/11/2014 0h00 — em Bizarro

Foto: NASA

Ultimamente, a NASA anda deixando os terrestres de 'cabelo em pé' ao recorrentemente se referir à vida extraterrestre.

Após ter admitido a possibilidade da existência de vida alienígena e declarado que a vida extraterrestre pode ser descoberta dentro dos próximos 20 anos, a Agência Espacial Americana, que tem como missão incrementar o futuro na pesquisa, a descoberta e a exploração espacial, agora declarou que podem ter uma pista essencial sobre os tipos de vida que podem existir em outros planetas.

Os camarões vagalume, a nova espécie de crustáceo batizada como Rimicaris hybisae, vive aglomerada em fontes hidrotermais submarinas a 2.300 metros de profundidade na costa oeste de Cuba, onde as temperaturas chegam a 400 graus Celsius e completamente escuro. A água ao redor das fontes, no entanto, é morna o suficiente para que o camarão possa viver nela, se alimentando do carboidrato que bactérias lá nascidas produzem. No entanto, se não conseguem encontrar esse alimento, se tornam carnívoros e até canibais, evitando sua morte.

 

Esses crustáceos que brilham no escuro se alimentam do carboidrato produzido pelas bactérias que vivem dentro das fendas. Eles são cegos, mas têm sensores térmicos na parte de trás de suas cabeças.
 
E segundo a NASA, a relação dessas bactérias com os alienígenas é a seguinte: se elas podem soberviver em condições tão extremas na Terra, talvez outros seres também sejam capazes de viver em ambientes semelhantes, em outros planetas, como, por exemplo, na lua de Júpiter (Europa) que tem um oceano subterrâneo.

Em entrevista ao site da NASA, o pesquisador sênior do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, na Califórnia, Max Coleman, declarou "Durante dois terços da história da Terra, a vida existiu apenas como vida microbiana. Na [lua] Europa, a melhor chance para a vida seria microbiana”.

A pesquisa é vista como mais um passo e mais uma dica para a descoberta da vida alienígena, que a NASA já vem avisando da possível existência há algum tempo.