#TBT Astronomia: Um curioso chamado Cassini

Por Portal do Holanda/Átila Simonsen

15/10/2020 9h02 — em 1 Minuto Nerd por Átila Simonsen

Saturno pelas lentes de Cassini. Foto: Reprodução

Era 15 de outubro de 1997 quando o espaço conheceu Cassini, o orbitador que saiu da Terra e tinha como missão conhecer mais sobre o planeta Saturno. Mas ele não foi sozinho: Huygens, o aterrissador, juntou-se à missão espacial.

Cassini entrou na órbita de Saturno em 1 de julho de 2004 e ficou em operação até dia 15 de setembro de 2017. Foram 13 anos de descobertas do planeta Senhor dos Aneis (oito grupos) e de suas 62 luas.

O projeto aconteceu em conjunto com a Nasa, ESA (Agência Espacial Europeia) e ASI (Agência Espacial Italiana).

Cassini nos revelou muito em seus 22 mergulhos numa região pouco conhecida localizada entre o planeta e seus aneis, que permanecia inexplorada até então. Mas, graças à sonda, foi possível investigar — e fotografar — o espaço de 2,4 mil quilômetros.

Cassini, o curioso. Foto: Reprodução/Nasa.

A superfície rochosa, os furacões permanentes de Saturno, a presença de lagos na superfície de Titã... foram muitas das novidades que aprendemos, porém um mistério ainda não foi revelado: qual a rotação daquele planeta?

Tudo que sabemos é que dia 15 de setembro de 2017 nos despedimos oficialmente do orbitador. Com o fim do combustível, os cientistas decidiram por enviar Cassini para se desintegrar na atmosfera de Saturno, evitando um lixo espacial que também poderia colidir com alguma lua e contaminar os satélites.

Mas para nós, amantes do Espaço, Cassini voltou para casa.

Furacões em Saturno são permanentes

-

Átila Simonsen

+ Jornalista Geek
+ CEO 1 Minuto Nerd
+ Embaixador Include by Campus Party