Siga o Portal do Holanda

DE OLHO NA SAÚDE

Gordura no fígado: conheça causas e como combater o problema

Publicado

em

Foto: Reprodução

 

O diagnóstico, à primeira vista, pode preocupar. Mas a gordura no fígado, na maioria dos casos, é passível de tratamento. Mas você sabe exatamente o que é e como tratar? Pois vamos falar disso a partir de agora:

A esteatose hepática, popularmente conhecida como gordura no fígado, é um problema de saúde que acontece quando as células do fígado são infiltradas por células de gordura. É normal haver presença de gordura no fígado, no entanto quando este índice chega a 5% ou mais o quadro deve ser tratado o mais brevemente possível.

Se não tratada corretamente, a esteatose hepática pode provocar, a médio e longo prazo, uma inflamação capaz de evoluir para quadros mais graves de hepatite gordurosa, cirrose hepática e até câncer no fígado. Nesses casos, o fígado não só aumenta de tamanho, como também adquire um aspecto amarelado. O transplante, muitas vezes, pode ser a única indicação para situações mais críticas.

O quadro é reversível com mudanças de estilo e hábitos de vida, que devem ser mais saudáveis e com as devidas orientações médicas. Cuide de sua saúde, a Esteatose Hepática é um problema sério que pode levar à morte.

O que causa?

Existem duas classificações de esteatose hepática, que têm causas diferentes. A alcoólica, provocada pelo consumo excessivo de álcool (regular ou esporádico) e a não alcoólica, motivada por hábitos e estilos de vida inadequados.

A esteatose hepática não alcoólica é causada por: sobrepeso, obesidade, sedentarismo,  diabetes, má alimentação, colesterol alto, pressão alta, uso de medicamentos (corticoides, estrógeno, amiodarona, antirretrovirais, diltiazen e tamoxifeno) e inflamações crônicas no fígado.

Fatores de risco

Pessoas com obesidade, sedentárias e que fazem consumo de álcool, regular ou não, têm mais tendência para desenvolvimento da esteatose hepática. Mulheres também têm um risco maior de desenvolver excesso de gordura no fígado, tendo em vista que o hormônio estrógeno, produzido naturalmente pelo corpo feminino, propicia o acúmulo dessa gordura.

Sintomas

Nos quadros leves de esteatose hepática, a doença é assintomática. Os sintomas aparecem quando surgem as complicações da doença. Num primeiro momento, as queixas são dor, cansaço, fraqueza, perda de apetite e aumento do fígado.

Nos estágios mais avançados, caracterizados por inflamação e fibrose que resultam em insuficiência hepática, os sintomas mais frequentes são ascite (acúmulo anormal de líquido dentro da cavidade abdominal), encefalopatia e confusão mental, hemorragias, queda no número de plaquetas, aranhas vasculares e icterícia.

Tratamento

Não existe um tratamento específico para o fígado com excesso de gordura. Ele é determinado de acordo com as causas da doença, que tem cura, e baseia-se em três pilares: estilo de vida saudável, alimentação equilibrada e prática regular de exercícios físicos. São mais raros os casos em que se torna necessário introduzir medicação.

 

Amazônia queima, Bolsonaro vacila e Macron se ‘apropria’ da região

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.