Siga o Portal do Holanda

Últimos 12 meses

Mais de 90 pessoas são flagradas tentando entrar com drogas em presídios de Manaus

Publicado

em

Foto: Seap Foto: Seap
Foto: Seap

Os sinos dobram e governo do Amazonas não escuta


Manaus/AM - Nos últimos 12 meses, pelo menos 95 pessoas foram flagradas ao tentar entra em presídios de Manaus com produtos ilícitos, como drogas. De acordo com dados da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), 10,1 Kg de entorpecentes foram apreendidos nesse período.

Entre as punições sofridas, o visitante pode ter o cadastro de visitante suspenso ou até mesmo cancelado. Além disso, todos são conduzidos aos Distritos Integrados de Polícia (DIPs) para os procedimentos cabíveis.

Os flagrantes de entorpecentes aconteceram durante procedimentos de revista realizados com o auxílio de equipamentos de fiscalização, entre eles o bodyscanner (escaneamento corporal).

O levantamento aponta que, em 2019, houve uma redução de 43% no total de apreensões de entorpecentes com visitantes em comparação com o ano anterior. Em 2018, foram apreendidos 17,8 quilos de drogas.

O Centro de Detenção Provisória Masculino 1 (CDPM 1) foi a unidade prisional que registrou o maior número de flagrantes com visitantes, com um total de 35 ocorrências. Em segundo lugar, apareceu a Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), com 24; seguida do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), com 17.

“As fiscalizações ficaram mais rigorosas, e as pessoas passaram a levar uma quantidade menor de drogas na tentativa de não serem flagradas, mas tudo é captado pelos equipamentos de raio-X”, disse o titular da pasta, coronel Vinícius Almeida.

No ranking dos principais itens apreendidos com visitantes em 2019, estão: porções de maconha (87), celulares (30), chip de celular (18) e outros tipos de entorpecentes (17).

Para inibir a situação, o governo informou que as revistas foram intensificadas. “As fiscalizações ficaram mais rigorosas, e as pessoas passaram a levar uma quantidade menor de drogas na tentativa de não serem flagradas, mas tudo é captado pelos equipamentos de raio-X”, disse o titular da pasta, coronel Vinícius Almeida.

A Seap informou, também, que reforçou a segurança nas muralhas no ano passado. Com disso, houve diminuição em 32% nas ocorrências de arremessos para dentro das unidades prisionais do Amazonas, de 47 (2018) para 32 (2019).

Na lista dos produtos ilícitos arremessados estão celulares, carregadores de celular, entorpecentes (maconha), chips de celular e fones de ouvido. Das unidades prisionais da capital, a UPP e o Ipat foram as que obtiveram o maior número de ocorrências em arremessos, com 12 e nove, respectivamente.

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.