Siga o Portal do Holanda

Esportes

Com Daniel Alves ainda apagado, São Paulo recebe o Athletico-PR

Publicado

em

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Principal contratação do São Paulo para a temporada, Daniel Alves, 36, ainda não atingiu o desempenho esperado de um atleta que chegou ao Morumbi em agosto com o currículo vitorioso e o carimbo de melhor jogador da última Copa América.

Dos 14 jogos que fez até aqui com a equipe (todos no Brasileiro), 9 foram como meio-campista e 5 na lateral, sua posição de origem. Autor de um gol com a camisa tricolor, justamente em sua estreia contra o Ceará, registra também três assistências, números modestos de quem se espera que lidere o time tricolor.

Com 6 vitórias, 3 empates e 5 derrotas, o São Paulo teve aproveitamento de 50% dos pontos com ele em campo.

O técnico Fernando Diniz parece enxergar que a contribuição do experiente atleta pode ser maior na lateral do que no meio, setor no qual tem escalado nomes mais jovens do elenco. São 4 jogos consecutivos com Daniel Alves formando a linha de defensores pelo lado direito.

"Sou jogador de armação, de construção de jogo. Eu construí uma forma diferente de atuar na lateral. Mas hoje, aqui no São Paulo, sou mais produtivo jogando no meio. Eu adoro jogar de lateral, mas aqui não é o caso. Aqui precisa de ordem tática, de conceitos", afirmou o jogador em setembro em entrevista ao SporTV, quando o técnico ainda era Cuca.

"Eu posso ser 5, 8 ou 11, em funções que atuei muito no PSG", completou, citando outras tarefas que pode desempenhar no clube do Morumbi.

De fato, foi no Paris Saint-Germain (FRA) que Daniel Alves mostrou maior versatilidade de jogo. Mesmo como lateral, partia para o meio se aproximando dos companheiros para contribuir mais na criação das jogadas.

Até na ponta, como atacante, chegou a ser escalado.

O meio de campo não é uma novidade para o baiano de Juazeiro. Antes mesmo do PSG, já atuava praticamente como um meia pela direita no Barcelona (ESP) de Guardiola, ocupando aquele setor nas ações ofensivas do time, mais próximo de Messi.

Dessa forma, conquistou com o treinador os títulos da Champions League em 2009 e 2011.

Mesmo na seleção brasileira de Tite, escalado como lateral, Daniel circula pela faixa central do campo.

Se para o torcedor são-paulino a chegada de Daniel Alves foi uma das grandes notícias do ano, para o ex-técnico Cuca a contratação do jogador causou desconforto.

Ele disse que, antes das vindas de Daniel e Juanfran, o São Paulo tinha um padrão. A partir da contratação da dupla e da necessidade de encaixar os dois experientes atletas na equipe, perdeu-se o padrão de jogo.

Daniel Alves e Cuca mantinham relação distante no dia a dia do clube. Com o pedido de demissão do técnico, as impressões do lateral de 36 anos foram determinantes para que a diretoria buscasse Fernando Diniz, nome endossado pelo jogador.

Mas com o atual treinador Daniel precisa se contentar com a lateral.

Na derrota da última quinta-feira (7) para o Fluminense, por 2 a 0, no Morumbi, Diniz não pôde contar com o meia Igor Gomes, 20, suspenso. Revelado na base tricolor, Gomes foi titular em 3 das últimas 4 partidas: a vitória sobre o Atlético-MG (2 a 0), a derrota para o Palmeiras (3 a 0) e o triunfo sobre a Chapecoense (3 a 0).

Sem o meio-campista, em vez de deslocar Daniel Alves para a faixa central, o técnico preferiu mantê-lo em sua posição de origem e escalar Liziero, que formou trio no meio com Jucilei e Tchê Tchê.

No banco de reservas, Diniz tinha outras duas opções para a lateral direita. Além de Juanfran, que entrou já no fim da partida, Igor Vinícius, 22, também ficou à disposição.

A derrota dentro de casa para o Fluminense fez o time perder a quarta colocação no Campeonato Brasileiro para o Grêmio, saindo da zona de classificação direta para a fase de grupos da Libertadores do ano que vem.

Diante desse momento de tensão, Daniel Alves ainda busca sua melhor participação dentro da equipe para liderar o São Paulo, que, apesar de estar na parte de cima da tabela, vive clima de instabilidade.

"Não sou o salvador da pátria, mas sou o que vai ajudar a ser a pátria um pouquinho melhor. A gente tem que pensar em nós e tentar melhorar as situações, tentar as vitórias e criar essa maturidade como equipe", comentou o jogador na última quinta-feira (7).

O São Paulo iniciou a rodada na quinta posição. A equipe espera voltar ao G4 na rodada deste final de semana. O rival no Morumbi neste domingo (10), às 16 horas, será o Athletico-PR.

Para o confronto diante dos paranaenses, Fernando Diniz contará com o retorno de Igor Gomes no meio. O que deverá manter Daniel Alves na lateral.



SÃO PAULO

Tiago Volpi; Daniel Alves, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Jucilei, Tchê Tchê e Igor Gomes; Antony, Vitor Bueno e Pablo. Técnico: Fernando Diniz.



ATHLÉTICO-PR

Santos; Madson, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Márcio Azevedo; Wellington, Camacho e Thonny Anderson; Nikão, Rony e Marcelo e Cirino. Técnico: Eduardo Barros.



Estádio: Estádio do Morumbi, em SP

Horário: 16h deste domingo

Juiz: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Caso Flávio Rodrigues e o fato que pode levar a nulidade do processo

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

HORA do H: VANESSA DA SILVA POLLARI, NUTRICIONISTA ESPECIALISTA EM OBESIDADE


Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.