Valesca Popozuda comenta sobre polêmica em questão de prova

08/04/2014 às 10h28

Valesca Popozuda voltou a comentar em seu perfil do Facebook a polêmica em uma questão de prova de filosofia aplicada em um colégio do Distrito Federal na qual foi chamada de “grande pensadora”.


"Vamos falar de polêmica então? Pois é vocês já devem ter visto aquela questão de uma prova que caiu um pedacinho da minha música, né? E daí que o professor ainda escreveu “pensadora contemporânea"? Acho que o que criou toda essa confusão é esse tal “pensadora” que ela colocou. Mas tudo bem, vamos lá: todo mundo quer saber o que eu acho e eu vou dar minha opinião mesmo que ela não tenha grande efeito. Eu acho uma bobagem isso tudo. Talvez se ele tivesse colocado um trecho de qualquer música de MPB ou até mesmo de qualquer outro gênero musical que não fosse o funk talvez não tivesse gerado tal problema. Sim, eu acredito nisso! E se a polemica é apenas por ser uma música de funk? E se fosse MPB ou uma música americana que tanto é valorizada por nós? Será que daria a mesma polêmica?", indagou ela.

Valesca ainda contou que se sentiu homenageada pela questão mas não se vê como pensadora. 

"Eu queria até saber o nome desse professor para poder agradecer. Eu fiquei foi bem honrada me senti duas vezes homenageada tanto pela pergunta quanto com o título de pensadora. Mas isso eu vou ter que recusar porque é um titulo muito forte e eu ainda não me sinto pronta pra isso. (risos) Diva, sambista, lacradora, essas coisas eu já estou pronta mas pensadora contemporânea ainda não. Mas prometo que vou trabalhar isso", afirmou.

Em seguida, Valesca continuou e reivindicou algumas questões sobre a educação no Brasil. 

"O que eu quero dizer é que o tempo que todo mundo gasta julgando o professor e ofendendo-o por isso, deveríamos era nos unir e protestar sim pelo salário dele e dos outros professores, pelas condições que muitos dão aulas pelo Brasil, pelas escolas que as vezes nem quadro ou cadeira para o aluno sentar tem, por merendas que faltam, por várias questões que ninguém se preocupa, mas se preocupam com uma questão de uma prova que caiu um trecho de uma música de funk. 'Ó, meu Deus, a música daquela tal Popozuda não pode cair na prova, ela é funkeira. Ó, meu Deus, onde vamos parar?'", ironizou ela.



Busque notícias no Portal

Rádio Portal do Holanda



Curta o Portal no Face