©afp.com / Anne-Christine Poujoulat - As atrizes francesas Lea Seydoux (e) e Adele Exarchopoulos

PARIS (AFP) - O filme coroado em Cannes com a Palma de Ouro, "La vie d'Adèle", uma história de amor entre duas mulheres, foi vendido para dezenas de países, incluindo Brasil, México, Colômbia e Espanha, indicou nesta terça-feira a produtora.

Dirigido pelo franco-tunisiano Abdellatif Kechiche, o filme contém imagens explícitas de amor lésbico jamais vistas no Festival de Cannes.

Veja também

Apesar de suas três horas de duração, "La vie d'Adèle", que já havia sido vendido para muitos países, principalmente da Europa, atraiu o interesse de outros distribuidores em todo o mundo "graças a crítica favorável" recebida em Cannes, declarou à AFP Brahim Chioua, diretor-geral da Wild Bunch, que produziu o filme.

O filme será distribuído no Canadá, Hong Kong, Coreia, Nova Zelândia, Rússia, e há negociações em curso na Venezuela, Peru, Bolívia, Equador e Argentina, indicou.

A Tunísia, onde Kechiche nasceu, também comprou os direitos do longa.

O diretor afirmou que os distribuidores no Oriente Médio ainda não viram o filme, que é inspirado no HQ "Le Bleu Est une Couleur Chaude", de Julie Maroh, sobre o amor de uma adolescente e uma artista de cabelo azul.

Os distribuidores de países do Oriente Médio "vão assistir o filme, mas principalmente para exibi-lo em festivais, mais do que nos cinemas", considerou.

O diretor reconheceu em Cannes que, "provavelmente", receberá pedidos de cortes de cenas de sexo entre as duas mulheres.

"Nós vamos estudar" estes pedidos, disse Kechiche, lembrando que "são coisas a serem discutidas com os distribuidores estrangeiros."



assuntos cinema  famosos  Entretenimento  

Quer anunciar?

Clique aqui e solicite nosso Mediakit.

Você pode também conferir o certificado de auditoria
clicando no botão abaixo.

Portal do Holanda é auditado pelo IVC