Japão suspende recomendação da vacina contra o câncer de colo de útero

18/06/2013 às 11h23

afp.com / Robert Vos

TÓQUIO (AFP) - O Japão suspendeu provisoriamente a recomendação da vacina contra o câncer de colo de útero pelas dores que poderia provocar, informou o ministério da Saúde.

A decisão foi tomada apenas dois meses depois do ministério ter iniciado uma campanha de vacinação geral das adolescentes com idades entre 12 e 14 anos.

As jovens que desejam tomar a vacina terão acesso ao medicamento, mas o ministério insiste que os "benefícios e riscos sejam bem conhecidos antes de uma decisão".

"A mudança de opinião não significa que a vacina seja perigosa, mas as informações comunicadas ao público sobre os riscos eram insuficientes", explicou um funcionário do ministério.

O governo destacou que, apesar de ainda não ter estabelecido um vínculo formal, foram apontados novos efeitos colaterais, incluindo dores corporais crônicas.

"Queremos recompilar dados, incluindo no exterior, para que os especialistas possam julgar a frequência das dores e suas causas", destacou a fonte ministerial.

A observação das duas vacinas atualmente disponíveis, Gardasil (do laboratório Merck) e Cervarix (GSK), permitiu detectar efeitos colaterais em até 50% dos casos e três tipos de efeitos mais graves, com uma frequência de um caso para cada 4,3 milhões.

As vacinas permitem prevenir o vírus do papiloma humano (HPV), responsável pelo câncer de colo de útero, uma doença que afeta quase 9.000 mulheres com idades entre 20 e 39 anos no Japão todos os anos.

Em 2011, este tipo de câncer provocou a morte de 2.700 mulheres.

 


NULL

Rádio Portal do Holanda



Curta o Portal no Face