.
Siga o Portal do Holanda

Famosos & TV

Jamaicana vence Miss Mundo 2019 e leva quarta coroa para país

Publicado

em

Foto: Reprodução/Instagram Miss World Foto: Reprodução/Instagram Miss World
Foto: Reprodução/Instagram Miss World

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A representante de Jamaica, Toni-Ann Singh, 23, foi a grande vencedora do Miss Mundo 2019, que aconteceu na tarde deste sábado (14) em Londres, no Reino Unido. A mineira Elis Miele, 20, representante do Brasil, entrou no top 5 da final. O feito não era alcançado pelo país desde 2013, quando a gaúcha Sancler Frantz ficou em quinto lugar.



Com a vitória, Singh leva a quarta coroa para seu país. Coroada pela mexicana Vanessa Ponce de León, 27, a miss quebrou um jejum de 26 anos para a Jamaica -a última vitória no Miss Mundo havia sido em 1993, com Lisa Hanna. A vencedora agora muda-se para a capital inglesa e durante um ano representará o concurso em projetos e causas sociais ao redor do globo.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Miss Jamaica World (@missjamaicaworld) em

 


"Eu acredito em propósito, e quando você sabe qual é o seu propósito na vida, você está pronta para mudar o mundo. Eu não estou aqui apenas para ser eu mesma, mas sim represento todas as garotas que estão aqui e todos os seus projetos sociais no mundo todo. Eu acredito que necessitamos ser nós mesmos e não precisamos nos preocupar com o que a sociedade diz para gente ser", disse Miele durante a final.

Em segundo e terceiro lugares ficaram, respectivamente, as misses França, Ophély Mézino, 20 e Índia, Suman Rao, 21. Completou ainda o Top 5 a Miss Nigéria, Nyekachi Douglas, 20.

No top 12 ficaram ainda as misses Quênia, México, Nepal, Filipinas, Vietnã, Rússia e Ilhas Cook. Um total de 112 postulantes participaram do Miss Mundo 2019.

Esta foi a 69ª edição do concurso, cujo mote é o lema "Beleza Com Propósito". Por meio dele, o concurso incentiva suas candidatas a apresentarem um projeto social dos quais participaram ou criaram em seus próprios países. Para facilitar a seleção, a ação das postulantes recebe uma nota preliminar classificatória, que soma-se ao resultados das outras etapas da competição. 

Todas as misses cumpriam desde o dia 20 de novembro a agenda do concurso que, além dos desafios preliminares, contava com um cronograma diversificado que incluía também passeios. O pontapé inicial foi a apresentação oficial das candidatas para a imprensa. Cenário bem diferente do Miss Universo 2019, que teve apenas dez dias de confinamento e aconteceu quase que 100% dentro de um hotel em Atlanta (EUA).

A vencedora do projeto social deste ano foi a Miss Nepal. Já nas outras provas venceram Nigéria (top model), Jamaica (talento), Ilhas Virgens Britânicas (esportes) e, outra vez, Nepal (multimídia). O tradicional desfile em traje de banho foi abolido em 2014, com a justificativa de que a disputa não quer mais incentivar a objetificação do corpo feminino.

DESEMPENHO BRASILEIRO

A mineira Elis Miele, 20, teve a chance de quebrar um jejum de 48 anos para o Brasil no Miss Mundo. A última -e única- representante do país a vencer a disputa foi a carioca Lúcia Petterle, 70, em 1971. Desde então, o objetivo de trazer a coroa azul para terras tupiniquins tem sido apenas um sonho.

"Em minhas orações peço à Deus para fazer a vontade dele. Se eu ganhar ficarei muito feliz, mas se não ganhar ficarei bastante feliz também. Tive a oportunidade de viver a maior experiência da minha vida!", contou Miele.

Eleita em setembro passado e natural de Ipatinga (MG), além de modelo a Miss Brasil é também formada no curso técnico de enfermagem e atua nas redes sociais como influenciadora. "A equipe nacional me deu todo suporte necessário. Buscamos aperfeiçoamento em todas as áreas: passarela, oratória, postura, estética e outras. A ajuda e o apoio de toda equipe me deixou confiante e segura para esse momento", detalha.

A forma de se comunicar e interagir é um dos quesitos mais preciosos do concurso. Por isso, antes de viajar, Miele estudou a língua inglesa intensamente para poder se destacar com os jurados. "Os maiores desafios são as entrevistas. Nesses momentos é necessário muita calma e confiança. Como sempre opto por falar em inglês, se torna um pouco mais difícil. Mas a vida é feita de desafios, e os momentos desafiadores fazem parte das nossas conquistas. Me sinto realizada pois tenho me esforçado muito", afirma.

Militante da luta contra o câncer de mama, foco de seu projeto social, Miele tem também como meta para 2020 construir e gerir uma casa para receber crianças que moram nas ruas. "Quero me dedicar 100% ao meu projeto social, a fim de expandi-lo para mais estados e ajudar mais mulheres que lutam contra o câncer de mama no Brasil. Nosso país precisa de mais atenção à saúde pública, e juntos iremos lutar por isso! Também pretendo ingressar no curso de Jornalismo e me formar na área", diz.

O Miss Mundo é um dos principais concursos de beleza do planeta. Comandado pela Miss World Organisation, que também realiza o Mister World, ele faz parte do chamado "grand slam da beleza", onde estão também o Miss Universo, o Miss Supranational, o Miss Grand International e o Miss International. 


Top 5

Nigéria, Nyekachi Douglas, 20

Brasil, Elis Miele, 20

Índia, Suman Rao, 21

Jamaica, Toni-Ann Singh, 23

França, Ophély Mézino, 20

 

Top 12

Quênia, Maria Wavinya, 18

Nigéria, Nyekachi Douglas, 20

Brasil, Elis Miele, 20

México, Ashley Alvidrez, 20

Índia, Suman Rao, 21

Nepal, Anushka Shrestha, 23

Filipinas, Michelle Dee, 23

Vietnã, Luong Thuy Linh, 19

Jamaica, Toni-Ann Singh, 23

França, Ophély Mézino, 20

Rússia, Alina Sanko, 20

Ilhas Cook, Tajiya Sahay, 20

 

Top 40

Antígua e Barbuda, Taqiyyah Francis, 25

Austrália, Sarah Marschke, 22

Brasil, Elis Miele, 20

Ilhas Virgens Britânicas, Rikkiya Brathwaite, 22

China, Peishan Li, 20

Ilhas Cook, Tajiya Sahay, 20

Dinamarca, Natasja Kunde, 18

Inglaterra, Bhasha Mukjerjee, 23

França, Ophély Mézino, 20

Guiana, Joylyn Conway, 20

Hong Kong, Lila Lam, 26

Índia, Suman Rao, 21

Indonésia, Princess Megonondo, 19

Jamaica, Toni-Ann Singh, 23

Quênia, Maria Wavinya, 18

Malásia, Alexis SueAnn Seow, 24

México, Ashley Alvidrez, 20

Moldova, Elizaveta Kuznitova, 19

Mongólia, Tsevelmaa Mandakh, 22

Nepal, Anushka Shrestha, 23

Nigéria, Nyekachi Douglas, 20

Nova Zelândia, Lucy Brock, 24

Paraguai, Araceli Bobadilla, 20

Filipinas, Michelle Dee, 23

Polônia, Milena Sadowska, 20

Portugal, Inês Brusselmans, 24

Porto Rico, Daniella Rodríguez, 22

Rússia, Alina Sanko, 20

Escócia, Keryn Matthew, 24

África do Sul, Sasha-Lee Oliver, 26

Espanha, María Del Mar Aguilera, 21

Tailândia, Narintorn Chadapattarawalrachoat, 22

Trinidad e Tobago, Tya Janè Ramey, 21

Tunísia, Sabrine Mansour, 23

Uganda, Oliver Nakakande, 24

Ucrânia, Marharyta Pasha, 24

Estados Unidos, Emmy Rose Cuvelier, 23

Venezuela, Isabella Rodríguez, 25

Vietnã, Luong Thuy Linh, 19

País de Gales, Gabriella Jukes, 22

 

 




Governadores 'peitam' Bolsonaro na tentativa de conter autoritarismo

Já leu estas ?

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.