Siga o Portal do Holanda

Imunização

Vacinação contra gripe chega aos servidores de segurança do Amazonas

Publicado

em

Bonates lembrou ao ministro Moro a questão das fronteiras - Foto: Tabajara Moreno/SSP-AM Bonates lembrou ao ministro Moro a questão das fronteiras - Foto: Tabajara Moreno/SSP-AM
Bonates lembrou ao ministro Moro a questão das fronteiras - Foto: Tabajara Moreno/SSP-AM

Globo repete Bolsonaro e enterra jornalismo


Manaus/AM - A próxima etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe, que começa no dia 16 (quinta-feira) de abril, vai contemplar os servidores da Segurança Pública. A informação foi confirmada, nesta quarta-feira, dia 8, durante videoconferência dos secretários de Segurança Pública dos estados brasileiros com o ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Nesta segunda etapa, a campanha do Ministério da Saúde vai abranger, entre outros profissionais, policiais militares, civis e também trabalhadores do sistema prisional.

Este foi o primeiro encontro das autoridades da área para a criação de um Plano Nacional de Segurança Pública relacionada à pandemia do novo coronavírus no Brasil. Em sua fala, o secretário de Segurança do Amazonas, coronel Louismar Bonates, destacou as medidas adotadas pelo governo estadual em apoio às ações de saúde, incluindo o trabalho policial e as medidas implementadas no sistema prisional.

O Amazonas possui um comitê de crise, com participação de todas as secretarias, para um trabalho conjunto de enfrentamento da proliferação da doença. Indicadores preliminares da pasta apontam para um avanço em crimes como violência doméstica, mas não identificaram impactos em outros crimes, como roubos e furtos.

A proposta é que as reuniões ocorram a cada 15 dias para delimitar um plano de ação para cenários de agravamento da pandemia no país.




Fronteiras

Bonates pediu, ainda, que o Governo Federal adote práticas preventivas nas fronteiras para evitar desabastecimento. Ele disse que, em Tabatinga, na tríplice fronteira, já há relatos de faltas de itens básicos, como gás de cozinha devido à compra por colombianos.

"Tabatinga, por ter uma cidade-irmã como Letícia, está sendo desabastecida de alguns itens, como, por exemplo, gás de cozinha e água mineral, que também está ficando um número muito reduzido. Vai ser feito um trabalho agora com o Ministério da Justiça para se chegar a um controle maior disso”, disse Bonates.

Já leu estas ?

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.