Siga o Portal do Holanda

Saiba detalhes

Casa de prostituição em Manaus tinha cartão fidelidade, promoções e ponto; menores eram 'troféu'

Publicado

em

Foto: Caio Guarlotte / Portal do Holanda Foto: Caio Guarlotte / Portal do Holanda
Foto: Caio Guarlotte / Portal do Holanda

Manaus/AM - A operação "Lupanar", deflagrada pela Delegacia Especializada Em Proteçao à Criança e ao Adolescente nesta sexta-feira (24), desmontou uma casa de exploração sexual de adolescentes localizada em uma residência no bairro Parque Dez, na zona Centro-Sul da capital.

 Duas mulheres, proprietárias do local e "agenciadoras" das adolescentes, foram presas, assim como um homem que seria um cliente, de 52 anos, que havia acabado de ter relações sexuais uma menor de idade no local.  Foram apreendidas três adolescentes: uma de 14 anos e duas de 16 anos. 

Entre os materiais apreendidos na casa estavam uma caixa registradora contendo dinheiro em real e dólar, maquininhas de cartão de crédito e débito, e até cartão fidelidade. No cartão, o "cliente" que completasse 11 programas, ganharia o 12º de graça.

Um livro de contabilidade, pontos com horário de entrada e saída das garotas, 17 celulares que não paravam de tocar, e ainda panfletos que anunciavam a "Casa das Universitárias", foram também encontrados no local, assim como uma cartela de morfina. "O livro de pontos registrava a frequência e até as dívidas das garotas: se elas fazem a unha, se tomam um lanche, então é uma coisa bem problemática e bizarra", afirmou a delegada Joyce Coelho, titular da DEPCA.

Joyce Coelho informou, ainda, que quando a polícia chegou ao local, a casa estava funcionando completamente, com diversos clientes: "Não tinha o que negar. Era uma casa que funciona 24 horas, tinham vários clientes lá dentro. Era como se fosse uma casa de show, todas uniformizadas e dançando, então não tinha o que negar, só identificar quem eram as responsáveis para fazer a responsabilização penal de cada uma". 

Cartão fidelidade e promoções

Conforme a polícia, além do cartão fidelidade, as proprietárias lançavam diversas promoções do tipo "3 amigos, um fica sem pagar". 

Pedofilia era troféu

Segundo a delegada, as "menores eram consideradas o troféu" da casa. Elas circulavam entre as adultas e eram repassadas para alguns clientes.  

Flagrante

Conforme a titular, a polícia conseguiu chegar ao 'estabelecimento' por meio de denúncias anônimas:  "A Depca vinha recebendo desde novembro do ano passado inúmeras denúncias de que havia uma casa nesse local onde funcionaria a exploração comercial de adolescentes", informou.  "Começamos a investigar há cerca de 2 meses e levantar as informações do local. Em dezembro, entramos com medida cautelar e mandado de busca e apreensão, cumprimos no dia de hoje e de fato, no exato momento localizamos duas adolescentes: uma de 14 e outra de 16 anos. Depois, foi identificada uma terceira de 16 anos, que estava sem documento no local". 

Prisão 

As mulheres presas, duas amigas identificadas como proprietárias, serão autuadas em flagrante por manter a casa de prostituição, favorecimento de prostituição de adolescentes e favorecimento de prostituição de adultos.  

O homem será autuado por exploração sexual de adolescentes. Todos os três infratores serão levados para audiência de custódia no Fórum Ministro Henoch Reis.




Com fome fica difícil defender a Zona Franca de Manaus

Já leu estas ?

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.